Prefeito é suspeito de comprar terras

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
COOPERATIVISMO: Schiavinato e presidente da Lar levam demandas da cooperativa Lar ao governador
  Data/Hora: 6.abr.2017 - 11h 56 - Categoria: Oeste  
 
 
clique para ampliar

Deputado Schiavinato agendou reunião para tratar de questões de logística e infraestrutura que impulsionarão investimentos na região Oeste

 

Por: Clóvis Pedrini Jr.

De Curitiba | 06 de abril de 2017.

 

A Cooperativa Agroindustrial Lar está com planos de investimentos na região Oeste que podem chegar a R$ 600 milhões. Apenas na terceira linha de abate deverão surgir 2.500 novos empregos diretos. Porém, para que esta terceira linha seja implantada, são necessários investimentos na infraestrutura logística, especialmente em rodovias, estradas e acessos às instalações.

 

Estas demandas foram tema da reunião convocada pelo deputado estadual José Carlos Schiavinato (PP) com o governador Beto Richa e com o presidente da Lar, Irineo da Costa Rodrigues. Na última terça-feira, 4.

 

LAR NO GOVERNO Governador Beto Richa, deputado Paulo Litro, presidente da Lar Ireneo da Costa e deputado Schiavinato (Foto: Clóvis Pedrini Jr.) 

 

Foram abordados três pleitos específicos. O primeiro refere-se à ampliação da atual faixa duplicada da BR-277 entre Matelândia e a Unidade de Aves da Lar no distrito de Agrocafeeira. As obras foram paralisadas para que se fosse priorizado o trecho da BR na altura do Show Rural até o trevo São João.

 

Outra solicitação é a construção de um viaduto ou um túnel de acesso a veículos leves, ônibus e caminhões para a entrada da unidade. Estima-se que mais de 1.200 veículos entrarão diariamente no frigorífico sendo mais de 300 caminhões.

 

“Estamos buscando maior segurança para as pessoas, sem essas obras fica muito difícil implantar a terceira linha de abate, pois com o aumento no número de trabalhadores o movimento será muito maior”, afirmou o presidente Irineo. “A localização desse túnel deve ser avaliada de forma a privilegiar uma menor distância e a segurança para os motoristas e demais pessoas que acessarão a Lar”.

 

A Concessionária Eco Cataratas já possui o projeto pronto, tanto para a duplicação da rodovia, quanto para o túnel de acesso.

 

Por fim, discutiu-se a pavimentação da estrada que liga o distrito de São Roque em Santa Helena com o município de Ramilândia. A Lar comprometeu-se em abonar a contrapartida que competiria a Ramilândia, caso seja necessário

.

“É uma obra que reduzirá os custos logísticos e perdas em transportes de aves e grãos, além de ser um significativo salto na segurança das pessoas”, disse Schiavinato.

 

Caso as obras de infraestrutura que competem ao Governo do Estado sejam realizadas, a Lar poderá ampliar o abate e a industrialização de carnes. Seriam 500 mil aves ao dia e 2.500 toneladas de carne ao mês. O número de aviários passaria de 865 para 1401, até 2020. A readequação da estrada representaria uma economia de mais de 1,5 milhão de reais. O número de funcionários seria de 8.000 pessoas.


“Além disso, temos plano de construir um conjunto habitacional, em um terreno localizado anexo à Unidade de Aves, o que exigirá um cuidado especial em relação aos acessos ao frigorífico, de forma a evitar acidentes”, declarou Irineo.

 

Em Santa Helena, está localizado a fábrica de ração da Lar, saindo dali a distribuição para todos os aviários da Cooperativa. Em Matelândia, existem 28 aviários, com uma distância de 105 km, e em Matelândia a distância para os 132 aviários é de 90 km.  Se o deslocamento for feito pela estrada a ser pavimentada, as distâncias diminuem consideravelmente. Seriam, 50 km até Ramilândia e 70 km até Matelândia. O valor do frete cai 22% para Matelândia e chega a uma economia de 52,4% para Ramilândia. O Custo para transportar a ração da fábrica para os aviários, já é maior que o custo para produzi-la, informa a Cooperativa.

 

No ramo frigorífico os ganhos são ainda maiores. A unidade está localizada no distrito de Agrocafeeira, em Matelândia, às margens da BR-277.Para se chegar até Santa Helena, onde a Lar possui 181 aviários, percorre-se 95 km. Até os 40 aviários de Missal, são 80 km. Com a nova estrada os percursos seriam de 70 e 50 km, respectivamente.

 

Fundada em 1964, A Cooperativa Agroindustrial Lar, tem sede em Medianeira e atua em doze municípios do Paraná, treze do Mato Grosso do Sul e um de Santa Catarina. O número de associados passou de 8.762 em 2012 para 9.900 em 2015, enquanto o de funcionários passou de 6.419 em 2012 para 8.707 em 2015.

 

A Cooperativa Agroindustrial Lar é hoje uma das principais integradoras pecuárias das atividades de avicultura de corte dos pequenos proprietários rurais locais. Ela é responsável por todo o ciclo produtivo, incluindo a produção do pintainho, produção de rações e abate de aves.

 

Em 2015, a Cooperativa gerou mais de R$ 77 milhões em impostos. Possui:

  • 13 unidades de atendimento
  • 17 unidades de recepção, beneficiamento e armazenagem de grãos
  • 15 supermercados
  • 6 postos de gasolina
  • 1 unidade de distribuição de mercadorias
  • Unidades industriais de aves, carnes, soja, mandioca, rações e outras
  • Unidades produtoras de pintainhos, leitões, novilhas, matizes e outras.

 

Acompanhado dos deputados estadual José Carlos Schiavinato e Paulo Litro, presidente da Lar, Irineo da Costa Rodrigues entrega reivindicações ao governador Beto Richa (Foto: Clóvis Pedrini Jr.)

 
     
Deixe seu comentário!
 
 
 
Bassani
Auditoria da Dívida Publica
Grandinox
Pesqueiro das Irmãs
Banner lixamento
Banner esporte é vida
Banner pedrão
Laticinios
Transmorgan
Banner Abraços