Prefeito é suspeito de comprar terras

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
Peixe graúdo nas malhas da Justiça: Empresário Charles Zílio e a ex-secretária de Saúde Helena de Oliveira Babinski são condenados pela Justiça pelos crimes de prevaricação e usurpação da função pública...
  Data/Hora: 12.mai.2017 - 15h 49 - Categoria: São Miguel do Iguaçu  
 
 
clique para ampliar

Em decisão proferida pelo Juízo Criminal da nossa Comarca, no último dia 10 de maio e publicada hoje, o empresário Charles Zílio e a Secretária de Saúde da época em que aconteceram os fatos, Helena Oliveira Babinski, foram condenados pelos crimes de prevaricação e usurpação da função pública.

 

Essa decisão atende ação penal proposta pelo Ministério Público do Paraná, por meio da Promotoria de Justiça de São Miguel do Iguaçu.

 

Conforme a denúncia do MPPR, o empresário era dono de uma firma que mantinha com o Município contrato de prestação de serviços relativos à área médica. Ocorre que, para beneficiar o próprio negócio, ele usurpou o exercício de função pública da então secretária, com o conhecimento da mesma, baixando diversos atos administrativos como se fosse agente público. O ex-diretor também tinha conhecimento das irregularidades, que iam desde o acesso a informações sigilosas da área de saúde da prefeitura à falsificação de documentos para prejudicar servidores que não atendiam às determinações do grupo.

 

Penas – A ex-secretária e o ex-diretor foram responsabilizados por prevaricação (crime praticado por agente público que retarda ou que deixa de praticar, indevidamente, ato de ofício). Ela foi condenada à pena de um ano e dois meses de reclusão em regime aberto e quatro meses de detenção. A sanção foi convertida para prestação de serviço comunitário e multa.

 

O ex-diretor teve a pena de três meses de detenção, alterada para prestação pecuniária a ser revertida em favor de um abrigo para idosos da região. O empresário foi condenado por usurpação da função pública à pena de 5 meses e 15 dias de detenção, também convertida para prestação de serviço comunitário, além de multa. 

 

As irregularidades vieram a público em uma ação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do MPPR, a Operação Cálice de Hígia, deflagrada em junho de 2015.

 

Veja aqui a matéria que fizemos na época: 

http://www.jornalofarol.com.br/ver-noticia.asp?codigo=32979

A prisão e a liberdade do empresário Charles Zílio – um soco no estômago das nossas Instituições...
  Data/Hora: 26.jun.2015 - 7h 54 - Categoria: São Miguel do Iguaçu  
 
 
clique para ampliar

Essa introdução é uma homenagem a essas guerreiras, a essas quatro enfermeiras que tiveram a coragem e a ousadia de derrubar a casa – e demonstrar a esses perdulários que o “Criador” só coloca “asa” em quem pode e sabe voar.

 

Foto ilustrativa retirada da Internet - É fato consumado que desde a antiguidade, em todas as partes do mundo existem empresários e parlamentares em todas as esferas dispostos a negociar a margem da Lei para satisfazer o seu ego pessoal e aumentar a sua conta bancária.

 

O que diferencia um país do outro em termos de qualidade de vida dos seus habitantes em termos de saúde, educação e lazer – não está só na virtude individual dos seus indivíduos – mas, em grande parte na eficácia de suas instituições para punir exemplarmente essas aberrações que se acham acima do bem e do mal.

 

Ao puni-los com o rigor da Lei, principalmente tratando-se de desvios envolvendo um setor como a SAÚDE – primordial para a preservação da VIDA dos que mais necessitam economicamente do poder público, juízes e promotores estão dando uma enorme contribuição para o coletivo social.

 

É como se, inspirado nas palavras do Mestre, mandassem um recado direto a esses desvios de condutas: “...não faça isso, não vale a pena, não existe dinheiro nenhum do mundo que pague o preço da sua liberdade... para ter uma vida de total liberdade, realizações sem limites e alegria transcendentes, basta compreender a criação e a existência de tudo que faz parte deste Mundo Maravilhoso... Busque a compreensão e verá que, pouco a pouco a compreensão virá em sua direção”.

 

“Os malvados podem prosperar durante um tempo, como o fizeram os reis e os exércitos saqueadores e outros que amontoaram a iniqüidade em suas mentes. Foi permitido a eles fazer o seu trabalho durante um tempo, pois da maldade surge um certo bem – mas no final, fracassarão...”

 

E o Mestre, através do Manto Sagrado da Justiça, continua a ensinar: “Então, se você quer ter sucesso, examine suas motivações. Os desejos que surgem simplesmente do anseio egoísta de riquezas ou conforto, no fim acabam em desengano, prisão, desmoralização, doença e morte”.

 

Essa introdução é uma homenagem a essas guerreiras, a essas quatro enfermeiras que tiveram a coragem e a ousadia de derrubar a casa – e demonstrar a esses perdulários que o “Criador” só coloca “asa” em quem pode e sabe voar.

 

Por que digo isto? Tentei entrar ontem à noite no Tribunal de Justiça, mas por diversas vezes não consegui – mas, ontem a noite mesmo, o Blog do Secretário de Governo do Rumo Novo, postava em primeira mão, de que um Desembargador havia colocado em liberdade, o empresário acima citado...

 

É por esse motivo, que escrevo essa matéria, movido simplesmente pela intuição – depois, é claro, de ter lido e relido as 150 páginas apresentadas pelo Ministério Público à Justiça, solicitando a sua prisão preventiva até que se concluem as investigações...

 

Alguém poderia dizer: “o empresário já está solto e isso não vai dar em nada. Quem diz isso é porque não conhece o processo e não tem noção em que enrolada o nosso amigo Charles se meteu – que é bom que se diga – isso não é recente – iniciou-se em janeiro de 2013, quando esses perdulários assumiram o PODER.

 

Ainda não vi a liminar concedida por este nobre Desembargador, a qual vem na contra mão da decisão local colocando-o em liberdade – mas, acredito que ao ler a discrição do Ministério Público, o arcabouço desta Ação de Acusação; e, confrontar com as provas de usurpação de função, no mínimo deve ter transformado a prisão de regime fechado, em prisão domiciliar para o “meliante”, como descreve o jargão policial.

 

Isso é possível, por que ele ainda não foi condenado, é réu primário, tem endereço fixo e ótimos contratos de prestação de serviço com o Poder Público Municipal. É claro, que uma suposta decisão de “prisão domiciliar”, teria que vir acompanhada de “tornozeleira eletrônica” para que os satélites da NASA possam fornecer em tempo real a sua localização.

 

Se ele foi posto em liberdade, sem esses assessórios tecnológicos - talvez, não posso afirmar em 100% - mas a liberdade de expressão me leva a conjecturar e expressar o que penso – alguém que esteve com ele aqui em São Miguel no último dia 20, cujo nome de guerra é bem sugestivo - Traiano – deve ter acionado o seu prestígio pessoal e levado a informação “extra” de que o “meliante” em questão é do seu partido.

 

Algo mais ou menos assim: “Esse não é do “PT” – está acima do bem e do mal – é um perseguido político na sua base eleitoral. Vamos soltá-lo, ele não oferece nenhum tipo de risco as pessoas e muito menos as instituições, seu único defeito é gostar do que todos nós gostamos – ostentação e poder...

 

Ou poderia ter sido também, desta forma: “Ele é uma pessoa nobre, seu único defeito é não conhecer de Leis – ou seja, ele não sabe distinguir o certo do errado – se errou, foi por que não sabia que estava errando – mas, afinal, aqui na capital depois do que fizemos aos professores – quem é que SABE? Não querendo influenciá-lo, mas, apenas avisá-lo de que ele goza de um enorme prestígio junto ao nosso estimado e queridíssimo Governador... Se puder ajudá-lo, faço minha as palavras de Pero Vaz de Caminha: “...essa terra é maravilhosa, tudo que se planta dá”.

 

Por hoje chega, mas é por essas e outras que a cada dia aumenta a nossa preocupação, com a derrocada das nossas Instituições...

 

                                                                        João Maria Teixeira da Silva

 

 

A Operação do GAECO em São Miguel e a enorme contribuição que o empresário poderá dar se aceitar fazer DELAÇÃO PREMIADA...

 
  Data/Hora: 24.jun.2015 - 7h 44 - Categoria: São Miguel do Iguaçu  
 
 
clique para ampliar

Veja que ao divulgar esta nota, mentalmente este secretário de governo com poderes de Primeiro Ministro, assume como certo, o errado -, ou seja, para ele, desfio de função é legal e constitucional numa administração pública...

 

Foto: G1.globo.com - Essa é o tipo de matéria que faço com dor no coração. Esse empresário que está preso - até bem pouco tempo - tínhamos uma relação de amizade muito próxima. Sem contar que o seu Laboratório está a menos de 20 metros da nossa redação. E muito antes de fazer parte deste Desgoverno que aí está, já era um empresário de sucesso, com diversas filiais de seu empreendimento na região prestando serviço de qualidade a inúmeras empresas, gerando emprego e renda.

 

Nos últimos dois anos e meio, apesar de volta e meia nos cruzarmos na Rua, não existiu nenhum bom dia, boa tarde, como vai, como é de praxe entre povos civilizados. E por diversas vezes pensei em atravessar a Rua e dizer-lhe:  – afaste-se desta gente – você não precisa disso... Vida é Consciência, Consciência é Vida...

 

Mas, o fato é que, o mês de junho de 2015 entra para a história das civilizações como o mês em que São Miguel e o mundo voltaram a crer na atuação firme e independente das suas INSTITUIÇÕES.

 

Seria exagero esta afirmação?

 

Acredito que não. Vejam que no último final de semana, ao ser decretada a prisão dos Diretores das duas maiores empresas do país (Odebrechet e Andrade Gutierrez), os principais órgãos de imprensa foram unânimes em afirmar que: “a Polícia e os Órgãos Judiciais emergiam como instituição independente em uma nação onde ricos e poderosos escaparam de punições por muito tempo”.

 

O “New York Times”, por exemplo, estampava que essas prisões tinha o objetivo de passar uma mensagem ao país de que a lei se aplica a todos, independentemente de sua “posição social”, poder de influência ou poder econômico”.

 

Com relação a tudo o que saiu na imprensa local e regional sobre a Operação do Gaeco em São Miguel do Iguaçu para apurar supostas irregularidades na área de saúde, o que mais me chamou atenção, foi uma nota postada pelo advogado Paulo Prestes nas redes sociais, com o sugestivo título: “A SEM VERGONHICE SEM LIMTES DE UM SECRETÁRIO”

 

Ele não estava se referindo ao empresário, é claro, o único que foi preso nesta Operação em São Miguel, por enquanto, acredito... Ele estava se referindo as declarações do Secretário de Governo, o Primeiro Ministro do Rumo Novo...

 

Veja o que ele diz sobre a nota: “Uma nota de esclarecimento sobre a prisão e afastamento de pessoas do “suposto” esquema de corrupção na saúde pública numa cidade do Paraná, demonstra a falta de caráter de alguns imbecis remunerados. Depois de uma enrolação mal estruturada o tal secretário termina a nota dizendo que o grande prejudicado é a população. Cara de Pau! Qual será o maior prejuízo para as pessoas: a suspensão temporária de um serviço ou o desvio continuado de recursos, que só reduzem a qualidade deste mesmo serviço?” – pergunta o advogado.

 

Ao divulgar esta nota, veja que mentalmente este secretário assume como certo o errado -, ou seja, para ele, desfio de função é legal e constitucional numa administração. Em qualquer Administração séria que preze pelos recursos públicos, a primeira coisa a fazer diante de uma situação como essa, seria enaltecer, valorizar e agradecer a atuação do Ministério Público e do GAECO pela enorme contribuição que estão dando para a moralização do serviço público.

 

Contribuição essa que o próprio empresário que foi preso deveria dar não só ao município, mas a ele próprio também, contando o que sabe sobre essa Quadrilha Organizada que se instalou e se institucionalizou em São Miguel do Iguaçu, em janeiro de 2013. Não existe dinheiro nenhum no mundo que pague o dever de estar em paz com a sua própria consciência.

 

Ele próprio deve se lembrar, que muito antes de fazer parte deste DesGoverno que se implantou em São Miguel do Iguaçu, ele já era um empresário de sucesso no ramo, com diversos laboratórios e prestando serviço de qualidade a diversas empresas reconhecidas na região. O que o levou a se juntar a uma estrutura como esta... Ganância? Poder?

 

Aliás, seria ótimo que esse Secretário que deu essa nota, ele mesmo se apresentasse espontaneamente ao Ministério Público e assumisse todas as possíveis broncas que existem em torno deste DesGoverno. Ele deve estar lembrado que ele mesmo já postou nas redes sociais que: “DA PARTE LEGAL, CUIDO EU’... – ou seja, trouxe para si toda a responsabilidade.

 

O que o empresário sabe?

 

Sabe tudo e mais um pouco e pode se redimir junto à população, dando uma enorme contribuição ao fazer DELAÇÃO PREMIADA... Poderia dizer aos Promotores, por exemplo, como é feito a compra de Remédios junto as Distribuidoras... Antes deve lembrá-lo que deve dizer a verdade, ou então, não terá nenhum benefício com a Delação...

 

Quem são os reais donos dessas distribuidoras e como é feito o esquema de NOTAS... Ele deve se lembrar, por exemplo, que em 2013, teve alguém da Secretaria de Saúde que se recusou a assinar uma nota sem CONFERIR os medicamentos e foi (...)

 

Veja amanhã a continuação desta matéria...

 

João Maria Teixeira da Silva

 
     
Deixe seu comentário!
 
 
 
Auditoria da Dívida Publica
Banner Abraços
Banner esporte é vida
comercial advogado
Bassani
Otica PetriU
Banner pedrão
Cerâmica Zanoni
Grandinox
Alquimia