Bingo Beneficiente

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
Dona Ester, o AMOR de Mãe, a importância do VERBO e a incrível história de um dos maiores gênios da humanidade – Thomaz Edison
  Data/Hora: 14.mai.2017 - 12h 8 - Colunista: João Maria  
 
 
clique para ampliar

“Eu sou o resultado do que uma grande mulher fez por mim” dizia o genial Thomaz Edison

 

Diz o professor ao pequenino aluno no seu último dia de aula: “Thomaz entregue essa carta a sua mãe que é muito importante”.

 

Thomaz Edison chega a casa e entrega a carta a sua mãe. Ela olha o que está escrito e diz ao filho: “Estais escrito aqui que na escola eles não conseguem ensinar mais nada a você por que és muito inteligente. A partir de agora sou eu que vou ter que cuidar dos teus ensinamentos”.

 

Anos mais tarde, depois de já ter se tornado um dos maiores gênios da história e um cientista renomado, ele descobre entre os velhos documentos no fundo do BAÚ da residência dos seus pais, o velho bilhete e tem conhecimento do que realmente estava escrito nele:

 

“Estimada Senhora Eliza. Lamentamos dizer que o seu filho foi expulso. É um péssimo aluno e não progride na escola com o resto dos seus colegas e por isso não podemos permitir que continue a estudar aqui e fica ao seu encargo a partir de agora”.

 

Quem foi Thomaz Edison e a importância dele para a humanidade nem é preciso relembrar aqui. A grande lição que fica nesta história é o AMOR INCONDICIONAL DE MÃE e a sua incrível perspicácia ao reportar ao filho o que estava escrito nesta correspondência.

 

O que significa isso?

Ao vermos o que acontece hoje, em especial, pela falta de amor a vida e com a violência abundando em todos os níveis nos quatro cantos do mundo, esse episódio requer uma análise muito mais profunda do que imaginamos.

 

O que teria acontecido a Thomaz Edison, por exemplo, se a sua Mãe, naquela época estivesse trabalhando fora, sem tempo para se dedicar e deixar transbordar o verdadeiro amor de mãe pelo seu filho?

 

A resposta, é claro, vai depender do nível intelectual de cada indivíduo, mas acreditem – é nessa resposta que está boa parte da solução dos problemas atuais. Se conseguirmos pelo menos discutir esse assunto com os espíritos desarmados e com o pensamento voltado para o amor ao próximo, em breve poderemos dar uma guinada de 180º rumo a um Novo Tempo – um tempo de Amor e Paz, Harmonia e Compreensão.

 

Nesta guinada, é que vamos conseguir construir essa ponte que hoje está nos faltando – esta ligação entre a atual Educação/Material e a Educação/Espiritual.

 

Se assim conseguirmos, vamos colocar em prática os ensinamentos puros e verdadeiros de um dos maiores gênios da nossa história, um dos maiores filósofos, um dos maiores líderes espirituais que o mundo já viu e que há mais de 2000 anos esteve nos visitando na região da Palestina - Jesus Cristo.

 

Foi Ele que nos ensinou que: a Realidade Divina – a Fonte do nosso SER é o nosso Procriador amoroso – que irradia generosamente e de maneira contínua e consistente – AMOR INCONDICIONAL de PAI – MÃE.

 

Conto essa história para fazer uma singela homenagem a minha querida Mãe, dona Esther Teixeira da Silva, que recentemente nos deixou, mas os seus ensinamentos e a sua história de vida continua fazendo eco em minha CONSCIÊNCIA...

 

Dona Esther, era uma verdadeira guerreira, e me lembro como se fosse hoje vê-la carregando enormes sacolas de compras de produtos argentinos, entre eles, farinha de trigo, que era revendida no Brasil com preço agregado para ajudar no sustento da casa.

 

Foi graças ao seu esforço que consegui estudar no Colégio Nossa Senhora de Fátima, escola particular e uma das melhores Instituições de Ensino na época, junto com a elite da sociedade atual.

 

Foi nessa escola que fiz vários amigos e aprendi através do carinho e dos conselhos pontuais da Irmã Canísia, de que existe VIDA além da linha do Horizonte...

 

 

Gostaria de lembrar aqui o nome de todos os meus professores, e dos amigos daquela época e dizer a eles o quanto o convício pacífico e harmonioso nesta fase da vida faz toda a diferença no futuro. Mas, ao lembrar o nome dessas duas pessoas, estou homenageando todas as MÃES do mundo, em especial a Mãe dos meus filhos, Delci Catarina Roos da Silva.

 

Desta relação tivemos seis filhos e seis netos, um mais lindo e maravilhoso do que o outro - e o mais importante - reporto cerca de 90% dessa beleza e desta nobreza de espírito que eles tem ao AMOR maternal que eles receberam na infância.

 

Como pai, posso dizer que procurei dar o exemplo também, mas numa análise geral devo admitir que fui apenas um coadjuvante, preocupado em abastecer o LAR com bens materiais. A verdadeira energia que fez brotar neles essas qualidades que hoje nos honram como filhos, deve-se sim, ao carinho, ao abraço afetuoso e aos conselhos amorosos da Rainha do Lar... 

 

Um Feliz Dia das Mães e que esse Amor Incondicional que elas têm e conhecem como ninguém, possa transbordar e inundar todos os LARES desse país e do Mundo...

 

João Maria Teixeira da Silva. 

 
     
Deixe seu comentário!
 
 
 
Banner pedrão
comercial advogado
Banner esporte é vida
Bassani
Banner Abraços
Pesqueiro das Irmãs
Laticinios
Cerâmica Zanoni
Alquimia
Auditoria da Dívida Publica