Prefeito é suspeito de comprar terras

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
Dia dos Pais: ensinamentos de vida para toda a vida!
  Data/Hora: 7.ago.2017 - 22h 1 - Colunista: Inácio Dantas  
 
 
clique para ampliar

1.Amor

 

Unidos pelo DNA dos mesmos genes e pela energia do mesmo amor, pai e filhos são corpo e pensamentos planificados pelos mesmos planos, movidos pelos mesmos movimentos,  abençoados por uma só honra e glória!

 

Não há como a relação entre pai e filho ser profícua e harmoniosa sem que haja o mútuo sentimento do amor. E não há amor tão belo quanto aquele que flui do coração do pai e deságua no coração do filho, e em sentido inverso reflui com a mesma intensidade e beleza.

Pai e filho são talhes do mesmo inteiro. São feitios de uma ordem dos céus orquestradas na terra. São jorros do mesmo sangue, dois corações a pulsar no mesmo peito, duas almas entrelaçadas na mesma vibração sensorial.

 

É uma sociedade indissolúvel quando, na escritura do sentimento de pai e filho há cláusulas que fazem do amor o objetivo de vida. Se a vida é amor, o que vier nada mais será que complemento desse amor para fazê-lo uno e perpétuo. E quanto mais puro o amor que um pai dedica ao filho, e deste recebe puramente, mais se estreita e fortalece o entendimento, numa simbiose de paz e alegria.

 

Pai, ame ardentemente o seu filho e ensine-o a amá-lo com o mesmo ardor. Quando pai e filho se amam, a luz que jorra do amor triunfa sobre as trevas do ódio, e o triunfo do amor ergue no lar vigas e colunas de aço, lar inabalável, tranquilo, abençoado.

 

2.Afetuosidade paterna

 

Pai afetuoso, filho dócil. É, sempre, a constituição de um filho o espelho do seu pai.

 

Quando há ternura e calor humano, o relacionamento pai-filho ganha mais doçura, se enlaça, fica mais forte e consistente.

 

O afago nos braços, o contato da pele, o beijo, a suave canção de ninar...

 

Pai, enterneça as palavras e suavize as mãos para as carícias. Renove a cada dia a emoção de ter junto ao peito o corpinho daquele que é para você a mais importante razão de viver. Olhe-o com a retina do coração. Converse com o seu filho, mesmo que ele não o ouça o entende pelo idioma dos anjos. Dê-lhe afeto explícito, é fantástico o movimento das mãos de um pai acarinhando o filho.

 

Ah... E quando ele crescer? Ele o terá por seu grande amigo, pois você o é! Brinque com ele, ponha-o nos ombros, faça-o sentir-se um gigante e, do alto, contemplar o mundo com um olhar altivo. Não se acanhe, não reprima os sentimentos, ele é um pedaço do seu corpo fora de si. Saiba que o contato afetuoso com o filho faz brilhar a luz da alma, pois é bem-aventurado por Deus.

 

Sorria, abra os braços, escancare o coração: abrace-o, beije-o, faça um pacto de amor e amizade eterna. Viva essa experiência e energize-se nesse inesgotável manancial de afetuosidade!

 

Inácio Dantas

Do livro Ebook – “Ensinamentos de Pai para Filho” – www.amazon.com.br

 
     
Deixe seu comentário!
 
 
 
Pesqueiro das Irmãs
Banner esporte é vida
Transmorgan
Cerâmica Zanoni
Bassani
Rose Bueno Acessórios
Otica PetriU
Grandinox
comercial advogado
Auditoria da Dívida Publica