Lindas Reflexões

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
Nossos JOVENS estão morrendo por falta de esperança, corroídos pela DROGA e as nossas mentes dormentes acham que isso é normal...
  Data/Hora: 26.set.2017 - 9h 23 - Colunista: João Maria  
 
 
clique para ampliar

Quem tiver a curiosidade de clicar no “Google” (que também pode ser chamado de uma espécie de mente do mundo) e digitar em imagens o nome de São Miguel do Iguaçu, um município pujante, rico e produtivo como o nosso, onde abriga no seu seio um povo hospitaleiro e nobre, vai se surpreender com as imagens que ali estão...

 

São corpos e mais corpos esparramados, detonados como se estivessem sidos cassados, julgados e condenados por uma civilização bárbara que ainda está nos tempos da pedra lascada e defende ardorosamente o OLHO por OLHO e usa a droga e explora a pobreza para manter os privilégios de uma pequena casta que se intitula os donos do poder.

 

Pois bem, lembra-se daquele corpo encontrado no último final de semana no Rio Pinto, um dos afluentes que margeiam a nossa cidade?

 

Ele estava deitado, com a face voltada para o céu e com o corpo envolto por uma pequena lâmina de água corrente de poucos centímetros...

Ou seja, a impressão que se tem é que ele deitou naquele lugar e pediu ao Rio, parte integrante da Mãe Natureza que lavasse o seu corpo, limpasse os seus poros e permitisse que a sua alma imigrasse para outra constelação onde o “bicho homem” ainda não mantenha o “status” de civilização.

 

Sabem a idade deste jovem? 22 anos..., o nome: Marcos Batista dos Santos...

 

Sabe o que ele fazia naquele local? Marcos era morador de Rua..., seus pais moram em Santa Terezinha de Itaipu e na família eram sete irmãos...;

dois deles dormiam drogados ou embriagados com ele há meses debaixo de uma marquise de um supermercado local...

 

Sabe o que ele foi fazer naquele Rio? Segundo os seus companheiros de Rua que também dormiam ao lado dele, ele foi lá tomar banho – esse era o único local que tinha disponível para fazer a sua higiene pessoal...

 

Sabe a sua cor, a sua origem? (...). Pelo nome – Marcos Batista dos Santos – podemos subentender que veio de uma Família “religiosa”, tendo em vista que esses três nomes o remetem para personagens bíblicos – “São Marcos, João Batista e o Santo dos Santos...”

 

Por que faço essa matéria e pergunto isso?

 

Não sei... o que sei, é que estamos vivendo um momento extremamente delicado na VIDA na Terra e os nossos governantes ainda não se deram conta de que os recursos que está faltando na Educação, na Saúde, no Esporte, na Geração de Emprego e Renda, andam por aí guardados em cofres ou passeando em “malas” pelas principais avenidas do mundo, ou embarcando em helicópteros que baixam e levantam com a rapidez de um “samurai”, ou pavimentando bolsos, calças e cuecas por esse mundão de Deus..

 

 

 

Tanto lá, como cá, a canção que ouvimos é a mesma – a poesia trás na letra o descompasso, que rima desgoverno com golpes e cambalachos...

 

 

 

No palco da vida à mesma canção

Emolduram-se serviçais servis e pontuais

Nos acordes de acordos o mesmo refrão

Em partituras licitatórias e convencionais.

 

Com benesses e propinas

Aumenta-se o espaço

Com licença prêmio e gasolina

Lança-se o laço

Com a caneta e a bandeja

Prende-se o capacho.

 

 

Com o lixo que não é nicho

Ornamenta-se a sala e ampliam-se as alas

A sobra do rabicho que veio do lixo

Guarda-se em caixas e malas.

 

Tanto lá como cá,

A canção e o refrão são iguais

O lixo que abunda cá, também abunda lá

Com os mesmos rituais

Transformando humos em votos

Que vitaminados nos currais

Germinarão um novo produto

Que será eleito no próximo pleito

O substituto do prostituto

Que terá a mesma missão

Continuar lançando o laço e aumentar o espaço

Transformando decretos e atos em submissão

Capaz de atrair uma nova multidão de capachos. 

 

João Maria Teixeira da Silva

 

 
     
Deixe seu comentário!
 
 
 
Grandinox
Bassani
Pesqueiro das Irmãs
Banner pedrão
Laticinios
Transmorgan
Rose Bueno Acessórios
comercial advogado
Banner esporte é vida
Auditoria da Dívida Publica