Banner jessica de jesus

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
Valor da Verdade
  Data/Hora: 3.mai.2018 - 8h 51 - Colunista: Cultura  
 
 
clique para ampliar

Por Rosita Capelo Fonteles

 

Em 30/04/18, véspera do dia do trabalho, o jornal nacional apresenta duas situações em que governantes faltam com a verdade. A ministra britânica Amber Rudd negou sua proposta para a deportação de imigrantes e o ocorrido resultou em sua demissão. O Irã também mentiu sobre armas nucleares, de acordo com o primeiro-ministro de Israel. Ou seja, a mentira de governantes ocorre tanto dentro como fora do Brasil.

 

No dia 30 de abril de 2018 o presidente, Michel Temer, declara em pronunciamento que o dia do trabalho deveria ser de reflexão e pede para não perdermos a esperança. A minha esperança é que a verdade triunfe nesses cenários de mentiras que somos obrigados a enfrentar quase diariamente. Pois TUDO sem verdade é falso. Não existe progresso sem verdade, assim como não existe amizade, respeito, sinceridade e justiça.

 

Temer também homenageou os “trabalhadores da mídia e da imprensa livre que têm o compromisso com a verdade e merecem toda a admiração e respeito”. Compromisso esse que deveria ser de todos, assim como o respeito. O corrupto só desvia dinheiro porque ele acredita que a verdade não aparecerá e que não existirá provas que o condene, mas a verdade acaba aparecendo de alguma forma. Acredito que só no caminho da verdade é que melhoramos a nossa realidade, mas podemos colaborar mais.

 

Em 07/04/2018 o químico brasileiro Willian Cortopassi foi homenageado no Especial Inspiração, no Caldeirão do Huck (veja em: https://globoplay.globo.com/v/6642689/ ) e na sua mensagem pediu para que cada brasileiro fosse um cientista, ou seja, para buscarmos sempre a verdade, o conhecimento, para transformar o nosso Brasil, para mudar uma realidade insatisfatória, ninguém precisa de título para isso, só de boa vontade. Podemos procurar pela verdade de diversas formas, como por exemplo, fazendo o que se chama de investigação livre, através de fontes abertas como a internet que é utilizada pelos “detetives digitais”.  

 

Eliot Higgins é um desses investigadores, responsável pelo documentário “Guerra a la mentira”, veja em: http://www.rtve.es/alacarta/videos/en-portada/portada-64/3892038/. Um simples cidadão britânico que depois de ver no noticiário a morte de centenas de crianças, como sua filha, que morreram no ataque do dia 21 de agosto de 2013, em Guta na Síria, resolveu investigar e procurou a verdade sobre aquela matança. 

 

É interessante observar nesse documentário como ele descobriu que foram utilizadas armas químicas fabricadas pelos Estados Unidos e a mentira de países como a Rússia, que era aliada do ditador Bashar Al-Assad, e que negou sua participação nos crimes de guerra cometidos naquela região. Muitas verdades foram descobertas por iniciativa de um cidadão comum, através do avanço tecnológico, apesar da distância e de não conhecer o idioma daquele povo.

 

“Em um mundo de guerra onde os poderes tentam impor a sua verdade a investigação de fontes abertas luta para descobrir as mentiras oficiais” diz o documentário e enfoca também a importância da mídia nessa busca pela verdade. O brasileiro Willian Cortopassi e o britânico Eliot compartilham da mesma ideia, de motivar todo cidadão a buscar a verdade, a ser mais um cientista.

 

Precisamos entender que algumas situações só mudam se a verdade vem à tona. Como os abusos sexuais praticados pelo ex-técnico da seleção brasileira masculina de ginástica artística. Portanto destaco também a importância da denuncia, pois é a partir do conhecimento sobre o que ocorre que essa realidade pode ser mudada. É possível também que o caso do médico Larry Nassar condenado a 175 anos de prisão por abuso sexual nos Estados Unidos, tenha encorajados esses jovens a denunciar os abusos. A condenação do médico pode ter sido um bom exemplo de que vale a pena denunciar e que a justiça existe.

 

O ex-técnico da nossa seleção negou as acusações e disse “Eles vão ter que provar na justiça”. Muita gente deixa de denunciar por achar que não tem provas, mas quem deve ter medo é quem mente. O cidadão de bem só precisa falar a verdade, a polícia e as autoridades competentes é que vão buscar as provas. Denuncie o que está errado e acredite na força e no valor da verdade.

 

Rosita Capelo Fonteles

rosita_fonteles@hotmail.com

02/05/2018

 
     
Deixe seu comentário!
 
 
 
Auditoria da Dívida Publica
banner vende apartamento II
banner vende capeletti
Banner Carl Hart
Banner pedrão
Cerâmica Zanoni
Banner Juvenal
Bassani
Alquimia
Banner Marlene