Vende-se apartamento no centro

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
Promotora de Justiça premiada vem à Itaipu para falar da cultura da paz
  Data/Hora: 26.nov.2018 - 5h 6 - Colunista: Cultura  
 
 
clique para ampliar

Idealizadora do Tempo de Despertar – Ressocialização do Autor de Violência contra a Mulher virá à Itaipu para falar com público interno e externo.

 

Fonte: Itaipu Binacional - Premiada pelo seu trabalho, a promotora de Justiça Maria Gabriela Prado Manssur, do Ministério Público de São Paulo, estará na Itaipu Binacional, no dia 28 de novembro (quarta-feira), para uma conversa com os colaboradores da empresa a respeito da “Promoção da Cultura da Paz”. A organização é do Programa de Equidade de Gênero e do Comitê de Equidade de Gênero da Itaipu, da margem esquerda.

 

A palestra, aberta a todos profissionais da binacional – mulheres ou homens –, será no Auditório César Lattes, no Parque Tecnológico Itaipu, a partir das 8h30. Haverá transporte para os(as) empregados(as).

 

Também participam do evento a consultora da ONU Mulheres Brasil, Adriana Carvalho; a secretária de Direitos Humanos de Foz do Iguaçu, Rosa Maria Jeronymo Lima; o juiz Ariel Nicolai Cesa Dias, do Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Foz; e integrantes do Comitê Permanente para as Questões de Gênero, Raça e Diversidade do Ministério de Minas e Energia (MME) e Entidades Vinculadas (Cogemmev).

 

“Desde que assumimos o Programa de Gênero da margem esquerda, há um ano, temos feito a melhoria de processos, ampliando a atuação do Comitê e o reestruturando. Além deste trabalho interno, estamos nos articulando com entidades que atuam com o tema e com os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário – em âmbito municipal – e com o governo federal, por meio do comitê do MME”, disse a coordenadora do Programa de Equidade de Gênero, Lilian Paparella.

 

Para o evento no Auditório César Lattes serão convidadas representantes da 1ª Regional de Saúde - Governo do Paraná, Centro Referência em Atendimento à Mulher em Situação de Violência (CRAM), Fecomércio Paraná, Câmara da Mulher Empreendedora, Sindilojas de Foz do Iguaçu, Conselho da Mulher Empresária Executiva (Acifi), Mulheres Executivas (Mex), OAB Foz do Iguaçu, Sociedade Amigos da Marinha, Associação de Mulheres do Turismo - Amutur/Foz, Voluntárias Cisne Branco e Associação de Senhoras de Rotarianos (ASR).

 

16 dias de ativismo e reunião do Cogemmev

A atividade integra duas iniciativas que têm apoio da Itaipu. A palestra é parte das ações locais da campanha 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher, que começa neste 25 de novembro, Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher, e vai até 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos. O período abrange ainda o Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres, lembrado em 6 de dezembro.

 

O evento em Itaipu também é parte da programação do encontro do Cogemmev. De 28 a 29 de novembro, a binacional será a anfitriã da 36ª Assembleia Geral Ordinária do conselho, que terá atividades abertas ao público interno. A agenda será anunciada em breve.

 

Bate-papo com a comunidade

Na tarde do dia 28, a palestra de Gabriela será organizada pela Secretaria Municipal de Direitos Humanos, no Sindicato dos Comerciários de Foz do Iguaçu, às 14h. O público-alvo são mulheres da comunidade, executivas e representantes de entidades.


Antes de Itaipu, a promotora de Justiça também conversará com o público externo. No dia 27 (terça-feira), Gabriela estará no Auditório da Polícia Federal de Foz do Iguaçu para falar sobre “O papel do Ministério Público no combate à violência contra mulheres”. O evento começa às 19h e é destinado aos representantes dos órgãos de Segurança Pública da região.

 

“Eu errei. Estou consciente”, disse H.S., 27 anos, um dos muitos homens que passaram pelos grupos do Projeto Tempo de Despertar – Ressocialização do Autor de Violência contra a Mulher, idealizado por Gabriela Manssur e que tem o objetivo de reduzir a reincidência dos enquadrados na Lei Maria da Penha (11.340/06). A iniciativa se tornou lei municipal (Lei 16.659/2018) e estadual em São Paulo.

 

A consciência do erro é um dos passos para evitar novas violações, mas o combate à violência está principalmente na prevenção. Por isso, a promotora é defensora da educação da cultura da paz – tema da palestra na Itaipu – e da importância de se trabalhar essas questões desde a infância dos meninos e meninas.

 

No Brasil, os dados mostram a dimensão de violações como as praticadas pelos homens que passam pelos grupos do Tempo de Despertar. De acordo com o Instituto de Pesquisa de Economia Aplicada (Ipea), o país tem, no mínimo, 527 mil casos de estupro no País e apenas 10% são denunciados à polícia. Por dia, são contabilizados 13 feminicídios.

 

A palestrante

Formada em Direito pela PUC/SP, a promotora ingressou no Ministério Público de São Paulo em 2003, tendo sido aprovada em 2º lugar geral. Seus projetos de empoderamento da mulher abrangem áreas como o esporte (Movimento pela Mulher) e finanças (Tem Saída), entre outros. Foi criadora do site Justiça de Saia (http://www.justicadesaia.com.br), coordenou por seis anos o Núcleo de Combate à Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher da Região da Grande São Paulo II, palestrou em dois evento TEDx e recebeu vários prêmios e homenagens, como as medalhas Ruth Cardoso e Laurita Ortega Mari.

 

 
     
Deixe seu comentário!
 
 
 
Otica PetriU
Banner pedrão
Banner guilherme almeida
banner vende apartamento II
Rose Bueno Acessórios
Bassani
banner vende capeletti
Banner Banda Show