Banner Itaipulândia fevereiro

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
Aumento da jornada de pedagogos afeta a carreira e a qualidade da educação
  Data/Hora: 6.fev.2019 - 16h 33 - Categoria: Educação  
 
 
clique para ampliar

Educadores de Foz e região entregaram documento para a chefia do Núcleo Regional de Educação e definiram agenda de mobilização.

 

Da Assessoria - Grampo Comunicação - Pedagogos e professores da rede estadual de educação entregaram nesta quarta-feira, 6, documento à chefia do Núcleo Regional da Educação de Foz do Iguaçu (NRE) em que pedem respeito à jornada de trabalho dos educadores. O ato aconteceu simultaneamente em todos os núcleos sindicais da APP-Sindicato no Paraná.

 

A petição da categoria deverá ser encaminhada para a Secretaria de Estado da Educação (Seed). O texto reúne a legislação que equipara as funções de pedagogo e professor, e, como consequência, a fixação da hora-aula para a contagem da jornada de trabalho, diferentemente da Resolução n° 2/2019 do governo, que impõe a hora-relógio para os profissionais da área pedagógica.

 

 

Na carta, os educadores ainda apontam que as novas regras adotadas pela Seed prejudicam estudantes, pais e mães, as direções de escolas e o funcionamento dos estabelecimentos de ensino. Para a categoria, a medida afeta todos os profissionais da educação por retirar direitos assegurados na carreira e atingir a jornada de trabalho de modo geral.

 

“A questão não se resume a aumentar duas horas e vinte minutos na jornada dos professores pedagogos, mantendo a mesma remuneração. A resolução do governo serve para justificar a elevação do tempo de trabalho para todos os profissionais da escola pública”, aponta a presidenta da APP-Sindicato/Foz, Cátia Castro.

 

Conforme a dirigente do sindicato, o aumento da jornada de trabalho dos pedagogos instituída pela atual gestão do Governo do Paraná também terá outros desdobramentos. “Desorganiza o planejamento pedagógico nas escolas e legitima a retirada da hora-atividade dos professores”, enfatiza Cátia Castro.

Mobilização permanente

 

Antes de realizar o ato no NRE de Foz do Iguaçu, o Coletivo de Pedagogos da APP-Sindicato/Foz se reuniu na sede do Sindicato dos Servidores Municipais para debater assuntos relacionados ao exercício profissional dos educadores. Eles elaboraram um calendário permanente de mobilização e atividades.

 

Além das medidas que afetam a carreira e a jornada de trabalho, com suas implicações na qualidade do ensino, os servidores estaduais debateram pautas como o projeto “Escola sem Partido”. A proposta é vista como uma forma de cerceamento da liberdade de cátedra, da atribuição do professor de ensinar e do direito do aluno a aprender.

 

O coletivo da educação de Foz do Iguaçu e região ainda abordou a Reforma da Previdência, tema que retornou com força à agenda do Governo Federal e de governadores. Os educadores acreditam que a proposta tornada pública até o momento restringirá o acesso à aposentadoria para trabalhadores das áreas pública e privada.

 

 

APP-Sindicato/Foz

(45) 3027-1893 | fozdoiguacu@app.com.br

(45) 99829-3328 | Cátia Castro (presidenta)

 

Visite-nos: www.appfoz.com.br

 
     
Deixe seu comentário!
 
 
 
Otica PetriU
Banner pedrão 2018
Banner fotógrafo premiado
Banner Bolsonaro
Rose Bueno Acessórios
Bassani
Banner Bertold Brecher
Banner conar
banner vende apartamento II
Banner Mães Fortes