Banner Primeiro Conart

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
A Epístola aos Gálatas
  Data/Hora: 5.jun.2019 - 8h 26 - Colunista: Cultura  
 
 
clique para ampliar

Ensina o Padre José Bortolini que durante a segunda viagem missionária (At 15,39-18,22), nos anos 50 d.C., Paulo passou pela Galácia (At 16,6), mas os Atos dos Apóstolos nada falam a respeito da fundação de comunidades nessa região, pois para Lucas o fato importante dessa viagem foi a entrada do Evangelho na Europa. A Galácia foi uma conquista menor.

 

Esse também é o motivo porque ele não se preocupa em descrever o que aconteceu com Paulo e Silas antes que chegassem a Filipos (At 16,11-40), primeira cidade europeia a receber o anúncio da Boa Nova.

 

É a carta aos Gálatas que esclarece como nasceram essas comunidades. Diz Paulo: “Vocês sabem que foi por causa de uma doença física que eu os evangelizei. E vocês não me desprezaram nem me rejeitaram apesar do meu físico ser para vocês uma provação. Pelo contrário, acolheram-me como a um anjo de Deus ou até como Jesus Cristo. Eu dou testemunho de que, se fosse possível, vocês teriam arrancado os próprios olhos para me dar” (Gl 4,13-14.15b).

 

A Galácia poderia compreender a Província Romana da Galácia, que compunha das cidades Antioquia da Pisídia, Icônio, Listra e Derbe, mas, hoje, acredita-se que seja a região em torno das cidades de Ancira e Pessinunte, onde, atualmente, fica a cidade de Ancara, capital da Turquia.

 

As comunidades gálatas eram compostas, na sua totalidade, de pessoas que não pertenciam ao povo judeu. A chegada de Paulo e o anúncio do Evangelho aproximam esses povos (Ef 2,14-15).

 

Estudos recentes afirmam que a Galácia era famosa por seu mercado de escravos. E que a maioria das terras pertencia ao Império Romano. Paulo manifesta sua visão quando afirma que “Cristo entregou-se pelos nossos pecados para nos arrancar deste mundo mau” (1,4). Mundo mau, ou mundo cão, como se diz hoje em dia. E, para Paulo, Jesus Cristo morreu por nós, libertando-nos desse mundo perverso: no passado, quando vocês não conheciam a Deus, eram escravos de deuses, que na realidade não são deuses” (Gl 4,8). Não há mais diferença entre judeus e gregos, entre escravos e homem livre, entre homens e mulheres” (Gl 3,28).

 

Na ausência de Paulo, infiltraram-se nessas comunidades alguns cristãos de origem judaica (os judaizantes). Eles afirmavam que, para ser cristão, devia-se primeiro circuncidar-se, ou seja, judaizar-se. Por trás da prática da circuncisão reside a questão fundamental que leva Paulo a escrever em um estilo nervoso e cheio de paixão a carta os Gálatas.

 

Para os judaizantes, a circuncisão era a porta de entrada que Paulo chama de “jugo da Lei” um modo injusto para se obter a salvação. Uma vez observadas todas as prescrições, a pessoa se tornava perfeita, irrepreensível, justa, obrigando Deus a salvá-la, premiando-lhe a justiça. Em outras palavras, a pessoa ia contabilizando méritos diante de Deus, e só depois é que Deus poderia intervir, aprovando e sancionando o que a pessoa fez.

 

Porém, em Jesus Cristo, o que vale é a fé agindo pelo amor, ser ou não circuncidado não tem importância alguma” (Gl 5,1-6). Paulo reage e mostra as más intenções: “eles querem separar vocês de mim, para que se interessem por eles” (4,17b).

 

Mario Eugenio Saturno (cientecfan.blogspot.com) é Tecnologista Sênior do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e congregado mariano

 

 
     
Deixe seu comentário!
 
 
 
Banner violência se limite
banner idiota útil
Banner pedrão 2018
Banner Psicologia
Otica PetriU
Rose Bueno Acessórios
Banner fotógrafo premiado
Banner Teia da operação
Banner Reforma da Previdência
Banner Bolsonaro