Vende-se apartamento no centro

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
Itaipu e Governo do Paraná dão a largada para obras da segunda ponte
  Data/Hora: 1.ago.2019 - 15h 15 - Categoria: Itaipu Binacional  
 
 
clique para ampliar

Em cinco dias, o local da construção começa a se transformar no canteiro de obras. A ordem de serviço foi assinada nesta quinta-feira (1º), em Curitiba, pelo diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Silva e Luna, e pelo governador Ratinho Júnior.

 

Assessoria - foto: Rodrigues Félix Leal - Ag Notícias/Paraná - Até a próxima terça-feira (6), as imediações do Marco das Três Fronteiras, em Foz do Iguaçu, onde será construída a Ponte da Integração Brasil-Paraguai, serão tomadas pelos maquinários e operários que darão início às obras. A ordem de serviço foi assinada nesta quinta-feira (1º) pelo governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Júnior, e pelo diretor-geral brasileiro da Itaipu, general Joaquim Silva e Luna. O contrato prevê um prazo de 36 meses para a execução.

 

A solenidade de assinatura ocorreu no Palácio Iguaçu, em Curitiba, com a presença de autoridades. Toda a mobilização para a construção da ponte já vinha sendo feita nos últimos meses. A pedra fundamental foi lançada em Foz do Iguaçu pelos presidentes do Brasil, Jair Bolsonaro, e do Paraguai, Mario Abdo Benítez, em 9 de maio.

 

Na prática, a assinatura dá início ao cronograma de execução da nova ligação rodoviária sobre o Rio Paraná, entre os municípios de Foz do Iguaçu, no Brasil, e Presidente Franco, no Paraguai.

 

Segundo Osman Bove, gerente de contrato do Consórcio Construbase-Cidade-Paulitec, responsável pelas obras, a movimentação para início dos trabalhos já começou e, na terça-feira, o local começa a se transformar no canteiro de obras.

 

O investimento total, de R$ 463 milhões, é da Itaipu, sendo R$ 323 milhões para a ponte e R$ 140 milhões para a perimetral de acesso entre a BR-277 e a Avenida das Cataratas. O gerenciamento das obras estará a cargo do governo estadual. A previsão é de contratação direta de 400 operários.

 

 

“Esta ordem de serviço dá início à obra da Ponte da Integração. Agora é mobilização de material e efetivamente começar a construção. A ideia é que tenhamos a ponte concluída ainda neste mandato dos governos federal e estadual”, afirmou o general Silva e Luna, destacando a vocação da Itaipu para contribuir com obras de infraestrutura, gerando resultados duradouros para a região de fronteira.

 

Um dos benefícios a curto prazo é a geração de empregos diretos na região. O Consórcio Construbase-Cidade-Paulitec recebeu cerca de 11 mil currículos para preenchimento de vagas.

 

Para Ratinho Júnior, a assinatura sela a parceria e reafirma o bom relacionamento entre o governo e a binacional. “O orçamento já está organizado, consolidando a parceria com Itaipu na área de infraestrutura. Será a maior ponte de vão-livre do Brasil”, afirmou o governador.

 

Ele também enfatizou os impactos positivos para a economia paranaense e brasileira, potencializando o comércio entre as duas nações e melhorando as condições para o turismo e para a fiscalização das alfândegas dos dois países. “Esse investimento vem ao encontro do projeto de logística que planejamos para o Estado”, disse.

 

O governador lembrou ainda que a segurança será aprimorada com a ponte e a criação de um escritório de inteligência integrado, que será instalado nos principais pontos de trânsito das fronteiras. A iniciativa, idealizada pelo Ministério da Justiça, reunirá agentes das Forças Armadas, Polícia Federal, Receita Federal, Polícia Rodoviária Federal e representantes das polícias Civil e Militar.

 

Características

Com 760 metros de comprimento e vão-livre de 470 metros, a nova ponte será do tipo estaiada, com duas torres de 120m de altura. A pista será simples, com 3,7m de largura, acostamento de 3m e calçada de 1,7m. O investimento previsto também contempla algumas desapropriações que serão necessárias para a construção da perimetral.

 

A nova ponte deve absorver o tráfego pesado na fronteira entre Brasil e Paraguai, deixando para a Ponte da Amizade, construída há 53 anos, o trânsito de carros de passeio, vans e ônibus que transportam turistas.

 

A assinatura da ordem de serviço acontece 20 dias após a apresentação de outra ponte entre os dois países, que também será custeada pela Itaipu (no caso, pelo lado paraguaio da empresa, enquanto a de Foz a Presidente Franco será pela margem brasileira).

 

A Ponte Internacional Bioceânica ligará Carmelo Peralta, no departamento de Alto Paraguai, a Porto Murtinho, no Mato Grosso do Sul, e possibilitará uma conexão entre o Porto de Santos (SP), no Atlântico, e os portos do Chile (Pacífico), facilitando o escoamento da produção agrícola do MS e do Mato Grosso, principalmente para os países do Oriente.

 

A exemplo da segunda ponte, esta ligação permitirá intensificar ainda mais o intercâmbio de mercadorias entre Brasil, Paraguai, Argentina, Bolívia e Chile.

 

Autoridades

Além de Ratinho Júnior e Silva e Luna, também assinaram o convênio o vice-governador Darci Piana e o diretor de Coordenação da Itaipu, Luiz Felipe Carbonell. Participaram da solenidade na sede do governo estadual os secretários de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, e da Agricultura, Norberto Ortigara; os presidentes da Cohapar, Jorge Lange, do Tecpar, Jorge Callado, e da Ferroeste, André Gonçalves; o líder do governo na Assembleia, deputado Hussein Bakri; o diretor-geral do DER-PR, coronel João Zampieri; e o superintendente do DNIT, Cristiano Schneider, entre outras autoridades.

 

A Itaipu

Com 20 unidades geradoras e 14 mil MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, mais de 2,6 bilhões de MWh. Em 2016, a usina brasileira e paraguaia retomou o recorde mundial anual de geração de energia, com a marca de 103.098.366 MWh. Em 2018, a hidrelétrica foi responsável pelo abastecimento de 15% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 90% do Paraguai.

 
     
Deixe seu comentário!
 
 
 
Banner Bertold Brecher
Banner brasil
Banner as cidades tem alma
Rose Bueno Acessórios
Banner pedrão 2018
Banner militares
banner vende apartamento II
Banner Lei Lucas
Banner o fascismo
Banner Psicologia