Outubro rosa novo

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
ILUMINAÇÃO PÚBLICA 100% LED – O belo exemplo de Santa Terezinha de Itaipu e a suspensão da PPP da Iluminação pública em São Miguel do Iguaçu...
  Data/Hora: 8.out.2019 - 5h 51 - Colunista: João Maria  
 
 
clique para ampliar

Enquanto que lá o contribuinte irá se beneficiar duplamente já, “pois terá nos próximos dias uma iluminação clara, limpa, abrangente e o que, automaticamente resulta em maior segurança para os que utilizam as vias a noite para ida ou chegada do trabalho, bem como os estudantes e o custo reduzido em 50% na taxa de iluminação pública para o contribuinte” – aqui, além do custo super elevado (uma estimativa de R$ 15.000.000,00 em 25 anos – contra uma estimativa de R$ 87.500,000,00) – vamos ficar pensando e imaginando quando isso será possível.

 

 

Foto: Jornal O Paraná Online - No campo da iluminação pública do futuro, com lâmpadas 100% LED – “integrando-se às cidades inteligentes, inclusiva e modernas” – quem está dando exemplo para a nossa região é o vizinho município de Santa Terezinha de Itaipu...

 

No último dia 02 de outubro, iniciou as substituições das lâmpadas a vapor metálico pelas de LED. Ao todo serão substituídas 4.018 luminárias distribuídas em toda a área urbana do município.  “Santa Terezinha passará a estar entre as cinco do Brasil, com iluminação pública 100% LED”.

 

O que chama a atenção é que todo esse trabalho está sendo feito unicamente com recursos do município obtidos pela Contribuição para o Custeio da Iluminação Pública (Cosip), no valor de R$ 4.732.106,00.

 

Outro fator importante é que “esse projeto de eficiência energética que inclui ruas, avenidas, parques e praças, gradativamente resultará em valor menor na taxa de iluminação pública para o consumidor”.

 

Levando-se em consideração que essas lâmpadas tem uma vida útil de 8 anos – pelos valores atuais, em 24 anos, o município teria um gasto que girar em torno de R$ 15.000.000,00, tendo em vista que, nas próximas trocas não estarão mais incluído as hastes e demais equipamentos já instalados – apenas será feita as substituições das lâmpadas.

 

Por que cito a suspensão da PPP da Iluminação pública em São Miguel do Iguaçu, nesta matéria?

 

O que chama a atenção aqui são os valores. E nesse ponto, vale ressaltar a importância da participação da comunidade – principalmente em informar o Ministério Público sobre possíveis irregularidades.

 

Vejam que aqui (São Miguel do Iguaçu), a prefeitura já tinha dado passos largos para fazer a licitação (de um projeto semelhante a esse) e a concretização desta PPP – Parceria Pública Privada, onde a estimativa de custo apresentado por uma empresa que serviu como base para as Audiências Públicas era de R$ 87.500.000,00 – só não se efetivou, graças a uma decisão da Justiça, atendendo solicitação do Ministério Público.

 

“A solicitação de averiguação de possíveis irregularidades na licitação foi feita à Ouvidoria do TCE-PR por um cidadão paranaense. Após formalizar o atendimento, a Ouvidoria enviou à Coordenadoria de Acompanhamento de Atos de Gestão (CAGE) pedido de parecer técnico sobre a licitação.”

 

“A unidade técnica destacou que, ao realizar uma análise comparativa do valor estimativo do contrato de projetos similares de PPP de iluminação pública, realizados em três municípios do Paraná, constatou-se sobre preço de 120,80%, equivalente a R$ 47.879.623,00. A unidade apontou, também, inconsistências do Estudo de Viabilidade Técnico-Econômica, que indicou a inviabilidade do modelo de concessão por PPP.”

 

Em entrevista concedida a Rádio Jornal na época, o Secretário de Administração, Valdecir Lago, que na prática é o prefeito da cidade com todos os méritos, dizia que “o teto máximo é esse – mas isso não quer dizer que se vá gastar esse valor”, ressaltando que nesta previsão de gastos estavam inclusos 4.800 pontos para iluminação de LED e que todos os recursos arrecadados pelo município nos próximos 25 anos seriam repassados para a empresa vencedora...

 

Enquanto que lá o contribuinte irá se beneficiar duplamente já, “pois terá nos próximos dias uma iluminação clara, limpa, abrangente e o que, automaticamente resulta em maior segurança para os que utilizam as vias a noite para ida ou chegada do trabalho, bem como os estudantes e o custo reduzido em 50% na taxa de iluminação púlica para o contribuinte” – aqui, além do custo superelevado (uma estimativa de R$ 15.000.000,00 em 25 anos – contra uma estimativa de R$ 87.500,000,00) – vamos ficar pensando e imaginando quando isso será possível. 

 
     
Deixe seu comentário!
 
 
 
Banner violência se limite
Bassani
banner idiota útil
Rose Bueno Acessórios
Banner Graciliano Ramos
Banner Teia da operação
Banner fotógrafo premiado
Banner Notre Dame
Banner Lei Lucas
Banner militares