Banner dezembro

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Cartas do Leitor
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
Dia 29 de Novembro – “BLACK FRIDAY”
  Data/Hora: 25.nov.2019 - 15h 35 - Colunista: Inácio Dantas  
 
 
clique para ampliar

Vendas, Lucros, Vitória e Sucesso resultam de boas Estratégias. Então...

 

Para escalar a montanha da vida, onde no ápice está o sucesso, dê o primeiro passo na base, firme e decisivo. Mas, atenção: leve na bagagem boa estratégia, coragem e muita determinação!

 

Na antiguidade, estratégia significava “a arte de guerrear”. Primeiro os campos de batalha, depois as guerras em cidades... Agora, na modernidade, a “guerra” é a estratégia, termo vinculado ao mundo business, às táticas empresariais entre as organizações.

 

Ser estrategista é enxergar, no presente, um futuro possível. É ver longe, com profundidade, largueza, ousadia. E não só isso. Para obter bom resultado nas estratégias é preciso ter inspiração e intuição. E, sobretudo, inovar.

 

Inovar velhos costumes, ideias, hábitos, conceitos. É preciso abdicar do arcaico, do moroso, improdutivo ou obsoleto, que muitas vezes fica enraizado nas ações e no comportamento como uma tatuagem sem valor que se insiste preservar.

 

Estrategista é aquele que revoluciona, que tem olhar visionário, que sonha e se estrutura para implementar seus sonhos. É ainda aquele que realiza, que transforma a ideia em coisa, e a coisa em algo útil e rentável. Negócios nas mãos desse profissional são tratados cuidadosamente com a mesma presteza de um bisturi nas mãos do cirurgião.

 

Estratégia. Estratégia é a arte de conceber planos, de centrar o foco num alvo (uma empresa?) e só desviá-lo quando finalmente atingido. Portanto, se você quer ser um inovador, um empreendedor de sucesso, seja o estrategista do seu futuro – e da sua vida.

 

Estratégia competitiva[1]. A “guerra” moderna, em médio e longo prazo, tem por objetivo o lucro, o sucesso empresarial, a subsistência e autorrealização profissional – sob o palco agitado da competitividade -. Hoje, nas corporações, montam-se estratégias, dentre outras:

-para vender mais;

-para comprar a custos menores e melhor qualidade;

-para racionalizar insumos e despesas/custos;

-para captar novos clientes;

-para negociar com fornecedores (prazos de pagamento, descontos, pedidos, etc);

-para enfrentar a concorrência;

-para vencer um campeonato esportivo;

-para tornar-se o gerente/sócio/dono da empresa...

 

Bons resultados. Numa competição de qualquer nível, aplicar estratégias (bem estudadas, delineadas e planejadas), resulta em grandes chances de sucesso. Competir sem estudar os adversários, suas “armas”, a situação, as probabilidades, o campo de ação, os recursos disponíveis é despender tempo e energia sob o risco do insucesso. E o consequente prejuízo.

 

As vitórias, entenda-se conquistas de taças, ou vendas e lucros, surgem de processos decisórios tomados “mapeando” as características de onde se vai competir. É vital esse mapeamento porque você tem várias opções de escolha. E aí a possibilidade de erro é grande. Logo, você escolhe a opção mais factível, rápida e menos custosa.

 

Como exemplo de boa estratégia competitiva, imagine entrar em campo para fazer gols no adversário e não tomar nenhum. Na teoria é fácil... Antes, há que se conhecer bem o adversário – virtudes, defeitos, forças, fraquezas. Munido desses conhecimentos e montadas as estratégias de ataque e defesa, a chance de vitória será exequível.

 

Essa analogia futebolística vale para o mundo corporativo, para a vida pessoal. Competir por um melhor posto de trabalho, uma melhor promoção, para tornar seu time campeão, etc, é imprescindível, antes, traçar estratégias. Se possível em minúcias, porque já que vai competir, então que seja para erguer a taça da vitória!

 

Inácio Dantas

Do livro “Lições para o Autoaperfeiçoamento Profissional”

www.agbooks.com.br

 

 

 

 
     
Deixe seu comentário!
 
 
 
Rose Bueno Acessórios
Banner Notre Dame
banner idiota útil
Banner as cidades tem alma
Banner Teori
Banner laranja
Banner Bertold Brecher
Otica PetriU
Banner Mirante
Banner Psicologia