Banner Primeiro Conart

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Cartas do Leitor
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
Teste do bafômetro mostra que o motorista do Vectra envolvido no acidente com morte em Medianeira estava alcoolizado... Ele está preso?
  Data/Hora: 26.fev.2020 - 6h 48 - Colunista: João Maria  
 
 
clique para ampliar

Sobre o acidente ocorrido na madrugada de ontem (25), na BR-277 na entrada de Medianeira, onde um jovem de 20 anos de idade perdeu a vida e outra pessoa foi internada gravemente ferida – fica uma pergunta no ar: E o motorista que estava dirigindo o outro veículo? Onde ele está?

 

As primeiras informações que tivemos são de que ele foi atendido na UPA com ferimentos leves e logo em seguida teria se evadido do local.

 

Teste com o bafômetro feito pela Polícia Rodoviária Federal no local, segundo reportagem da RPC, indica que ele estava alcoolizado. Outras informações (não conseguimos chegar a sua autenticidade) dão conta de que o velocímetro do veículo que ele estava dirigindo lacrou em 180 km por hora...

 

Numa rodovia de pista dupla – mesmo com todo o cuidado que você tem para entrar no asfalto – o fato é que numa passagem de nível – você olha e pode até ver uma luz se aproximando – mas como a pista é dupla, você entra com segurança por que o veículo que vem se aproximando tem a outra pista para passar.

 

Mas, se o veículo que está se aproximando é um Vectra em altíssima velocidade, com o seu condutor alcoolizado, tudo fica mais difícil e nessas horas temos que nos colocar no lugar dessa vítima, pois poderia ser eu, você, enfim, qualquer um naquele momento...

 

E a pergunta que não quer calar: Por que o policial que fez o teste do bafômetro não o acompanhou até a Delegacia para que fosse feito o flagrante?

 

Pelo o que se sabe – o Código de Trânsito Brasileiro define que motoristas bêbados enquadrados na lei de trânsito por homicídio culposo (sem intenção de matar) cumpram penas de 5 a 8 anos de prisão, além de o direito de dirigir suspenso ou proibido.

 

Como a Lei determina que o delegado não possa mais determinar a fiança por que a lei permite isso apenas em crimes com pena máxima de quatro anos – fica a pergunta: – como apresentava apenas ferimentos leves, por que não teve o acompanhamento até a UPA e depois levado a Delegacia para os procedimentos de praxes?

 

Esse motorista pelo que sabemos é o responsável pelo Setor de Comunicação da Prefeitura Municipal de São Miguel do Iguaçu,

 

 
 

 

 

 
 
Deixe seu comentário!
 
 
 
Banner emprego
Banner conar
Banner Einstein
Bassani
Banner pedrão 2018
Banner Notre Dame
Calendário eleitoral
Banner laranja
Banner violência se limite
banner março 2020