Banner Primeiro Conart

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Cartas do Leitor
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
Campanha da Fraternidade
  Data/Hora: 13.mar.2020 - 14h 46 - Colunista: Cultura  
 
 
clique para ampliar

Por João Baptista Herkenhoff, Juiz de Direito aposentado (ES) e escritor - Email – jbpherkenhoff@gmail.com

 

Campanha da Fraternidade tem como objetivo propor a evangelização em consonância com a realidade contemporânea, resgatando necessidades que exigem  solução imediata.

 

No Espírito Santo a Campanha foi aberta por uma belíssima caminhada, onde uma multidão pediu Justiça, ações concretas do Poder Público em favor do povo, principalmente dos humildes, e redução da violência.

 

O Arcebispo de Vitória – Dom Dario Campos, que preside à Campanha da Fraternidade no Estado, nasceu em Castelo. Ele é franciscano, seguidor de São Francisco de Assis, o santo dos pobres e oprimidos.

 

As ações deste ano estão centradas no compromisso de servir e ajudar aos mais necessitados com atitudes concretas, servindo-se do exemplo de vida de Santa Dulce, primeira brasileira canonizada. (Em 13 de outubro de 2019, pelo Papa Francisco).

 

Irmã Dulce foi conhecida por muitos como "Anjo bom da Bahia". 

Durante a explicação da escolha do tema da Campanha, o secretário-geral da CNBB, Dom Joel Portella, citou situações contemporâneas que põem em risco o valor da vida – “As mortes nas ruas, nas macas de hospitais, as provocadas por balas perdidas, à fome, o desemprego, a ausência de moradia para milhões, a inexistência de educação para todos, a devastação dos campos e reservas indígenas, os índices crescentes de suicídio”.

 

Para Dom Joel Portella. é necessário refletir se os casos não estariam sendo tratados com indiferença levando ao ponto de acreditar que a morte seja a solução para muitos problemas.

 

O ato de rezar, orar, foi ensinado por Jesus Cristo – orai para que vossa alegria seja completa. (Evangelho de João, capítulo 15,)

Entretanto não basta apenas orar, mas também agir.

 

Na cultura judaica, que é a raiz da Bíblia Sagrada, acredita-se que quando o espírito ora o corpo se move também. Quando está em oração, o judeu movimenta seu corpo continuamente. Em outras palavras, ao orar age.

 

          No Brasil, as Comissões de Justiça e Paz, que foram criadas em muitas dioceses (inclusive na Arquidiocese de Vitória) muito contribuíram para conscientizar os cristãos de que é dever evangélico lutar pela Justiça para alcançar a Paz.

 

          Em Vitória a Comissão de Justiça e Paz foi criada por Dom Luiz Gonzaga Fernandes, que era Bispo Auxiliar, com apoio do Arcebispo Dom João Baptista da Motta e Albuquerque.

 

          Tive a imensa graça de ter sido convocado para integrar a CJP e exercer sua presidência.

 
 

 

 

 
 
Deixe seu comentário!
 
 
 
Banner emprego
Rose Bueno Acessórios
Banner violência se limite
Banner Einstein
banner vende apartamento II
Calendário eleitoral
Banner pedrão 2018
Banner conar
Banner Lei Lucas
Otica PetriU