Banner Primeiro Conart

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Cartas do Leitor
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
Pandemia: Momento de união dos povos, momento de humildade, de perdoar e ser perdoado.
  Data/Hora: 24.mar.2020 - 14h 46 - Colunista: Inácio Dantas  
 
 
clique para ampliar

Por Inácio Dantas,

 

1.Perdão: pratique esse gesto. Ele reata o amor e o entendimento entre as pessoas.

 

Perdoe, aceite ser perdoado, não existe nada melhor para reatar o entendimento com o próximo. Perdoe e viva, com o entorno e consigo mesmo, dias, anos e décadas felizes.

 

Como é feliz o momento em que dizemos a alguém “eu o perdoo” ou então ouvimos alguém nos dizer “você está perdoado”! As palavras se cristalizam, há uma aura benfazeja, a amizade se reata, o dia fica mais feliz, é um momento inesquecível! É como se o peso da amargura fosse retirado dos ombros, transmitindo leveza, amor e paz ao corpo.

 

Todos nós, indistintamente, temos o hábito de pensar que sempre os outros erram conosco; nós, ao contrário, somos incapazes de errar contra alguém... E com esse pensamento quanto erramos!

 

Não há ninguém perfeito por mais virtudes que tenha, e ninguém imperfeito sem virtudes nenhuma. Há pessoas bem-intencionadas, capazes, mas não imunes ao erro. Errar é um defectivo, falha genética da constituição humana. Pode ocorrer de repente e nos arrebatar - e através do gesto do perdão nos redimirmos.

 

O perdão é um ato de fé, um ensinamento bíblico exclusivo dos corações virtuosos que sabem que perdoar despolui o sangue, clareia a mente, apascenta o coração, repurifica a alma. Quando erram com você, e você perdoa, abrem-se as portas da convivência amistosa, reata-se o entendimento, recolore-se a pele imarcescível do amor. Perdoar é uma troca, um dar e receber que tem o incrível condão da reconciliação.

 

Se, e quando necessário, perdoe. Abra a válvula do entendimento e deixe escorrer o precioso líquido da tranquilidade interior. Perdoar esmaga os vermes da mágoa, do rancor. O perdão é, de Deus, medicamento divino para a felicidade do corpo e da alma humana!

 

>> 

 

2.Faça uso da humildade, tenha o coração e a alma em paz!

 

Pratique a humildade. Isso é algo que se faz em qualquer tempo e lugar. E a colheita – paz e dias espetaculares - é generosa, farta, duradoura!

 

Esqueça, por instantes, que no seu trabalho você exerce cargo de diretor, gerente, líder, encarregado... Desça o tapete vermelho da escada hierárquica e, hipoteticamente, ponha-se no lugar de um humilde empregado. Veja, então, o mundo como ele vê, viva as dificuldades que ele vive, sinta as alegrias e aflições que ele sente. Avalie quanta força desprende, quanto se dedica para executar corretamente suas funções e destacar-se na equipe a fim de ser valorizado e considerado. Calcule as barreiras que ele enfrenta e transpõe para ganhar o pão de cada dia. Embora seja um empregado humilde, executor de uma função rotineira, ele é peça importante, elo fundamental na complexa engrenagem funcional que faz a máquina corporativa produzir e gerar lucros.

 

Agora volte à sua condição de superior. Passe a ver esse empregado com um olhar respeitoso e até de admiração; passe a tratá-lo condignamente, sem indiferença, prepotência ou arrogância. Ao dar ordens, entoe a voz em tom normal e siga estritamente os ditames das normas, regras e leis; o que vale para ele, vale para você.

 

O conselho é esse, não se iluda com as ostentações que uma boa empresa ou bom cargo propicia. Preocupe-se, isto sim, com a cordialidade e o bom trato com as pessoas. Título, poder, notoriedade, glamour? Isso tudo é ilusão passageira, tanto na vida privada quanto na profissional.

 

Esqueça seus títulos de ‘doutor”, semeie a humildade, colha dias felizes. Você é o jardineiro de si mesmo, e o mundo um grande jardim. Quando a semente da humildade germina, lírios, jasmins, madressilvas florescem e embelezam a primavera da alma!

 

Inácio Dantas

 

Do livro “Semeando Dias Felizes!” – www.agbooks.com.br

 

 

 
 

 

 

 
 
Deixe seu comentário!
 
 
 
Banner Einstein
Banner laranja
Banner Lei Lucas
Otica PetriU
Rose Bueno Acessórios
Banner Notre Dame
Banner emprego
banner vende apartamento II
Banner pedrão 2018
Calendário eleitoral