Banner Primeiro Conart

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Cartas do Leitor
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
Convênio para a duplicação da Rodovia das Cataratas deve ser assinado em setembro
  Data/Hora: 19.jun.2020 - 18h 30 - Categoria: Itaipu Binacional  
 
 
clique para ampliar

A obra, financiada pela Itaipu e governo estadual, está com os trâmites adiantados e vai permitir um escoamento mais rápido do tráfego de veículos no principal corredor turístico de Foz do Iguaçu, além de potencializar a capacidade de atendimento do aeroporto e dos atrativos ao redor.

 

Da Assessoria - Arte: Divulgação - A duplicação de 8,7 quilômetros da BR-469 (Rodovia das Cataratas), uma das obras mais esperadas pela população de Foz do Iguaçu, em especial pelo setor turístico, deverá ter o convênio que finalmente permitirá a sua viabilização assinado em setembro. Esse é um dos maiores gargalos do turismo em Foz do Iguaçu, principal vocação econômica da cidade, o segundo destino que mais recebe estrangeiros no Brasil. A obra vai melhorar o tráfego veículos no seu principal corredor turístico e potencializar a capacidade de atendimento do aeroporto, hotéis e atrativos da região.

 

O projeto executivo financiado pela gestão integrada do Fundo Iguaçu – com contribuição espontânea de visitação dos turistas que passeiam na Itaipu, Parque Nacional do Iguaçu e Marcos das Três Fronteiras – está sendo reajustado, mas as tratativas já estão bastante adiantadas entre todos os parceiros envolvidos: Itaipu, governo do Paraná, Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) e regional paranaense do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT-PR).

 

Após a assinatura do convênio, o próximo passo será a revisão e aprovação do projeto pelo DNIT, o que deve acontecer entre os meses de novembro e dezembro deste ano. Na sequência, será aberta a licitação para a obra, seguida de contratação e a assinatura da ordem de serviço, que, segundo a previsão das entidades parceiras, deve acontecer até metade do ano que vem. A estimativa é que as obras comecem no segundo semestre de 2021. O prazo previsto para a construção é de dois anos e meio (30 meses).

 

Esse foi um dos temas abordados entre a diretoria de Itaipu e o governador Carlos Massa Ratinho Junior durante visita, nesta quinta-feira (18), às obras feitas em parceria pela Itaipu e o executivo estadual, em Foz.

 

A duplicação é estimada em R$ 135 milhões. Desse total, 70% serão financiados pela Itaipu e 30% pelo governo do Estado, que deverá receber do Ministério de Infraestrutura a gestão da obra. Com a ordem de serviço assinada em setembro, a obra tem início imediato e a conclusão prevista até março de 2022. A supervisão será do e do DER-PR e do DNIT-PR.

 

A BR-469 é a única via de acesso às Cataratas do Iguaçu e ao Aeroporto Internacional e também onde estão concentrados alguns dos principais hotéis e atrativos de Foz. A falta de duplicação provoca congestionamentos constantes no local. Em época de férias e feriados prolongados, as filas são quilométricas. A duplicação chegou a ser anunciada há mais de 20 anos, por sucessivos governos, mas nunca foi viabilizada.

 

Outras obras

Quase R$ 1 bilhão estão sendo investidos pela Itaipu no Oeste do Estado. A aplicação dos recursos começou em 2019 e prossegue ao longo de cinco anos. O montante é proveniente da economia feita com o cancelamento de convênios e patrocínios sem aderência à missão de Itaipu. A reestruturação da gestão segue os princípios da boa administração pública, baseados na legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência.

 

Além da BR-469, está prevista para agosto e setembro a assinatura de convênios para uma série de obras de infraestrutura. Em conjunto, Itaipu e o governo do Paraná estão construindo parcerias em diversas frentes e, aos poucos, tornando mais atrativa a região Oeste do Estado – área de influência da usina – para novos investimentos.

 

Obras de alta importância estratégica para o desenvolvimento regional são produtos dessa união – algumas delas também em parceria com órgãos do governo federal – e estão em pleno andamento.

 

Entre elas, a Ponte da Integração Brasil-Paraguai, que está sendo erguida com recursos da Itaipu (20% das obras estão concluídas), no valor de R$ 323 milhões, e a ampliação da pista de pouso e decolagem do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, com custo de R$ 53,9 milhões, R$ 43,1 milhões (80%) assumidos pela Itaipu.

 

A binacional também vai arcar com os R$ 140 milhões necessários para a construção da Perimetral Leste, que vai conectar a nova ponte à BR-277. A obra deve começar em setembro deste ano.

 

Para agosto também está prevista a assinatura de convênio para a reforma da Ponte Ayrton Senna, em Guaíra, que deve custar R$ 22 milhões de reais, sendo 60% deste valor proveniente da Itaipu e 40% do DNIT, com execução pelo DER-PR. A reforma da estrada rural entre Santa Helena e Ramilândia, estimada em R$ 17 milhões e com execução do DER-PR, é outra obra que deve ser firmada em setembro.

 

Na área de segurança pública, a Itaipu está financiando a construção da Delegacia da Mulher, do Turista e Instituto de Identificação, em Foz do Iguaçu, estimada em R$ 1,6 milhões, além de estabelecer tratativas já adiantadas para reformas em diversas delegacias da região Oeste do PR, entre outras obras que, no total, estimam o investimento de R$ 27 milhões no setor.

 

Em educação, a parceria com o governo estadual prevê o apoio à implantação de quatro escolas cívico-militares, em Foz do Iguaçu, Rolândia e Cascavel (duas). A iniciativa é do Ministério da Educação e a operacionalização, da Secretaria da Educação e do Esporte (SEED-PR). O investimento da Itaipu será de R$ 12 milhões, com previsão de assinatura de convênio em agosto.

 

Também para agosto, na área de meio ambiente, está prevista a assinatura do primeiro convênio decorrente do protocolo de intenções assinado em abril deste ano, entre Itaipu, Sanepar e governo estadual, para implantar uma série de ações voltadas à melhoria da qualidade ambiental na Bacia do Paraná 3 e dos rios Ivaí, Piquiri e Silva Jardim. O valor total estimado é de R$ 86,2 milhões, sendo R$ 25 milhões da Itaipu.

 

Na área de saúde está em andamento o projeto de ampliação do Hospital Ministro Costa Cavalcanti, que deve custar R$ 64 milhões e melhorar o atendimento ao Sistema Único de Saúde (SUS), a construção do novo Hemonúcleo, estimada em R$ 4 milhões, e a ampliação do Laboratório de Medicina Tropical, também avaliada em R$ 4 milhões.

 

No apoio ao combate à covid-19 na região, Itaipu investiu mais de R$ 22 milhões, e R$ 3,7 milhões que serão aplicados até 2024 nas ações do Grupo de Trabalho Itaipu-Saúde, voltado ao fortalecimento de políticas públicas de saúde na região da Tríplice Fronteira.

 

Entre os projetos já em andamento e os que serão assinados este ano, o total de investimentos da Itaipu na região Oeste do Paraná soma R$ 966 milhões, aplicados em obras vinculadas direta ou indiretamente ao governo do Estado.

 

Em Foz, um canteiro de ciclovias

Com 4.800 metros de extensão, a ciclovia vai circundar o trecho entre a BR-277 e as avenidas Garibaldi, Andradina e Paraná. A obra inclui ainda a construção de calçadas, drenagens, espaço para prática de caminhadas e iluminação complementar. O contrato de R$ 8,4 milhões é financiado pela Itaipu. Parte da obra já está concluída.

 

Plantio de mudas

A Itaipu está fazendo o plantio de 2.700 mudas em uma área degradada na entrada da Vila A, para compensar o corte de árvores exigido para a criação de uma ciclovia.

 

Gramadão

Os 13 mil metros quadrados do Gramadão vão receber novo mobiliário urbano, ordenamento e adequação das barraquinhas de comidas, reforço na iluminação, arborização e paisagismo, instalação de arquibancadas de concreto, criação de rampas e adaptação da Concha Acústica para diferentes tipos de espetáculos. A conclusão está prevista para 2021, num investimento estimado de R$ 2,6 milhões.

 

Mercado Municipal

As obras do Mercado Municipal, que fará parte de um novo circuito turístico, serão retomadas. A previsão de conclusão é para o segundo semestre de 2021. Ocupando um antigo galpão da extinta Cobal, na Vila A, o mercado terá 3,7 mil metros quadrados de área, onde serão instalados 70 boxes, com restaurantes, quiosques, empório, mercearia e comércio em geral, além de uma praça de eventos..

 

A Itaipu

Com 20 unidades geradoras e 14 mil MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, 2,7 bilhões de MWh. Em 2016, a usina brasileira e paraguaia retomou o recorde mundial anual de geração de energia, com a marca de 103.098.366 MWh. A hidrelétrica é responsável pelo abastecimento de aproximadamente 15% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 90% do Paraguai.

 
 

 

 

 
 
Deixe seu comentário!
 
 
 
Banner conar
Banner Lei Lucas
Banner itaipulândia julho
banner vende apartamento II
Banner pedrão 2018
Rose Bueno Acessórios
banner itaipulândia julho II
Banner Einstein
Banner violência se limite
Banner Mirante