banner coronavírus março

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Cartas do Leitor
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
Novo pedágio: Oeste reage contra modelo de outorga e exige menor valor da tarifa
  Data/Hora: 7.dez.2020 - 14h 54 - Categoria: Geral  
 
 
clique para ampliar

Da Assessoria – Foto: Marcos Lablanca - Programa Oeste em Desenvolvimento pede apoio do governador e de parlamentares para reduzir preço e assegurar investimento nas rodovias.

 

Lideranças do Programa Oeste em Desenvolvimento (POD) intensificam o movimento pela redução do preço do pedágio e por investimentos em infraestrutura na nova concessão das rodovias do Paraná. O desafio maior é evitar o modelo de outorga onerosa na licitação, o que manteria elevado o valor das tarifas, prejudicando usuários e setor produtivo.

 

O novo modelo de concessão deverá ser concluído pelo governo em breve, após o estudo de consultoria que está sendo elaborado pela Empresa de Planejamento e Logística (EPL). Os contratos atuais vencem em 2021, acumulando mais de duas décadas de vigência e reprovação da sociedade paranaense em razão das altas tarifas e carência de melhorias nas vias.

 

O POD está remetendo ao governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD), aos senadores do Paraná, à bancada do estado na Câmara Federal e aos 54 deputados estaduais um documento em que rejeita o modelo de outorga, seja ele híbrido ou não. Por essa regra, a concessão das rodovias seria entregue à empresa que apresentar o maior valor de outorga onerosa, que é a quantia paga ao poder público.

 

“O Oeste, a região que paga os pedágios mais caros para fazer fluir sua produção, rechaça esse modelo”, enfatiza o presidente do POD, Danilo Vendruscolo. Essa decisão reflete a posição unificada de lideranças empresariais e da sociedade civil organizada da Região Oeste do Paraná, sublinha. 

 

“Estamos dizendo claramente ao nosso governador e aos representantes no Congresso Nacional e na Assembleia Legislativa que não aceitaremos outra concessão de pedágio que não seja a do menor preço da tarifa e com investimentos já nos primeiros anos. Pedimos o apoio deles ao nosso pleito”, prossegue. “Após o envio da posição aos representantes, coletaremos assinaturas de entidades, lideranças e cidadãos de adesão à nossa proposta”, informa Danilo.

 

No documento, as lideranças regionais afirmam que a outorga, se adotada, representaria mais um tributo, resultando em tarifa cara e, como efeito, perda de competitividade. “A expectativa do setor produtivo e da sociedade é que o Governo Federal construa uma modelagem com preços ‘justo’ do pedágio, com redução em torno de 50% das tarifas praticadas pelas atuais concessões”, frisa a comunicação. 

 

Mobilização

O presidente do Oeste em Desenvolvimento explica que, além da mediação política junto aos poderes constituídos e forças políticas estaduais e federais, a mobilização envolve amplos setores da sociedade paranaense. O POD atua com instituições como a Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP), Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná (Faciap), Sistema Ocepar e demais representações do setor produtivo do estado.

 

“Há quatro anos, reunimos lideranças de 50 cidades em Foz do Iguaçu e fortalecemos o movimento que impediu, na época, a prorrogação dos contratos do pedágio atual, um dos mais caros do país”, rememora Danilo Vendruscolo. “Estamos trabalhando unidos, mais uma vez, para garantir os interesses da população e do setor produtivo”, ressalta.

 

Conforme Danilo, o POD convida entidades de classe, câmaras de vereadores, prefeituras e meio empresarial para amplificar essa causa. “É fundamental a participação da sociedade. Precisamos defender os interesses do Oeste, preparando-se para os próximos meses, quando iniciarão as audiências públicas sobre a concessão das nossas rodovias”, pontua.

(Programa Oeste em Desenvolvimento)

 
 

 

 

 
 
Deixe seu comentário!
 
 
 
Rose Bueno Acessórios
Banner Mirante
Banner Einstein
Bassani
Banner pedrão 2018
Banner violência se limite
Banner emprego