casa dos tecidos

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Cartas do Leitor
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
POESIA: Espancada sem pudor
  Data/Hora: 29.jul.2021 - 6h 27 - Colunista: Cultura  
 
 
clique para ampliar

Por Mara Regina Ferreira,

 

Meu nome é poesia,

mas podem me chamar

de poema ou versar...

expresso a solidão e a dor,

mas também o amar...

 

 

Venho me sentindo triste,

e envergonhada,

mais hoje eu preciso desabafar...

estão me espancando de forma cruel,

não vou me calar...

 

 

Poucos poetas

puderam me ajudar

com suas mentes brilhantes...

que versejaram, com a alma e o respeito

com letras aconchegantes...

 

 

Me usaram para contar

uma história romântica, com poema versante...

o tema não importa,

o importe é versar

sobre o amor gigante...

 

 

Tive que aceitar

em campos ocultos, os contos eróticos...

em fantasias no secreto,

desde que comigo não se misturem,

pois são exóticos...

 

 

Sou escrito com arte nas fantasias,

para que gostem...

mais peço que me ajudem a dizer,

que sexo sem amor,

em mim não existe...

 

 

Peço que respeitem

as letras e a alma do poeta romântico por natureza....

basta deixar a mente fluir,

um poeta não precisa se vender

pois isto destrói sua grandeza...

 

 

Se alguns poucos,

sem a memória chegar tão longe,

estão cruzando a fronteira obscura....

estão me espancando e tirando o sangue

de minhas letras, que loucura...

 

Tentando matar a minha alma de poesia,

tenho lamentado, porque isso tem se alastrado...

uns poucos poetas têm pago o preço,

de não serem levados a sério,

isto tem deixado meu ser desanimado...

 

 

Se a poesia quiser um dueto,

ressentida se faz, por não haver respeito...

e o meu sonho de poesia,

é não deixar a paixão do poeta pelos livros

e as canetas, sem efeito...

 

 

Quem assina o coração na escrita,

não deve ser espancado...

por pessoas que não sabem usar a mente,

e só tem criticado...

 

 

Dão o seu jeitinho obscuro,

de arrancar os versos de um poeta....

assim a poesia chora e lamenta,

por estar sendo espancada, na certa....

 

 

 

Direitos reservado por lei Isso 9.610/98

Texto cod: T7309332

Autora: Mara Regina Ferreira

MaraFerreira.1969.ch@gmail.com

Poema: espancada s pudor

Data: 28/07/2021

Hora: 10 : 46

Rio de Janeiro Brasil

https://www.facebook.com/profile.php?id=100022783702990

 
 

 

 

 
 
Deixe seu comentário!
 
 
 
Bassani
Banner Mirante
Banner pedrão 2018
Banner violência se limite
Rose Bueno Acessórios
banner vende apartamento II
Banner emprego
Banner Einstein