banner dengue SMI

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Cartas do Leitor
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
Pós pandemia
  Data/Hora: 27.abr.2022 - 7h 10 - Colunista: Cultura  
 
 
clique para ampliar

Por Camyle Hart via redes sociais,

 

Durante a pandemia não víamos a hora de poder voltar à vida normal. Sonhávamos com o momento em que poderíamos andar livremente sem máscaras e sem medo. Lembranças de festas e momentos de lazer eram comuns em conversas com amigos pelas redes sociais.

 

O momento chegou, porém algo nos surpreendeu: não somos mais os mesmos e, aparentemente, nada mais ao nosso redor é.

Para muitos, aquela euforia por festas e interações sociais deu lugar à introspecção; a necessidade em estar no meio de muitos, deu lugar à escolha por um número seleto de amigos; a ânsia em estar constantemente falando, deixou o silêncio imperar... mais cabelos despenteados, roupas confortáveis, rostos limpos, esportes ao ar livre, pijamas e o conforto de casa tornaram-se a escolha dos finais de semana.

 

O isolamento social nos transformou e, talvez, nunca mais seremos os mesmos de antes. A Covid 19 não atingiu somente a saúde física, mas também mental e social das pessoas. Uma epidemia paralela e sorrateira também surgiu e o sofrimento psicológico com vários sintomas e transformações psíquicas impactaram a humanidade e somos a geração que vivencia essa transição. Ainda tateamos o escuro e não sabemos ao certo como lidar com tudo isso. Nos sentimos um pouco à deriva e talvez seja esta a sensação que nos deixa ansiosos ou depressivos, afinal, cada um responderá de maneira singular às inseguranças e incertezas.

 

Em março de 2022, a OMS (Organização Mundial de Saúde) divulgou aumento de 25% dos casos de depressão e ansiedade. A pandemia afetou a saúde mental de jovens, que correm risco maior de comportamentos suicidas e automutilação. Também aponta que as mulheres foram mais severamente impactadas do que os homens e que pessoas com condições de saúde física pré-existentes, como asma, câncer e doenças cardíacas, estão mais propensas a desenvolver transtornos mentais.

 

Talvez tenhamos passado por um ‘restart’ e precisemos repensar muitas coisas daqui para a frente, pois a pandemia não modificou somente o mundo ao nosso redor, mas também uma transformação interna (ainda desconhecida, porém real e latente) aconteceu. “Nada é permanente, exceto a mudança.” Heráclito

 
 

 

 

 
 
Deixe seu comentário!
 
 
 
Bassani
Banner Einstein
Banner pedrão 2018
Rose Bueno Acessórios
Banner Mirante
Banner emprego
Banner violência se limite