Banner eleitoral

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Cartas do Leitor
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Cultura
João Maria
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
Startup do ecossistema PTI é contemplada com aporte de R$ 1.1 milhões em edital da Finep
  Data/Hora: 30.ago.2023 - 16h 44 - Categoria: Itaipu Binacional  
 
 
clique para ampliar

Da Assessoria - O recurso será aplicado no desenvolvimento de um robô semiautônomo para auxílio em atividades de manejo de aviários, pela startup STAC, incubada e condômina no Parque Tecnológico Itaipu. 

 

Na última segunda-feira, 28, a startup STAC, acrescentou mais um marco significativo em sua trajetória: a classificação entre as propostas contempladas no Edital Finep - Tecnologias Habilitadoras, na linha temática em robótica. A conquista assegura o subsídio de mais de R$ 1.1 milhões para o desenvolvimento de um projeto que pretende revolucionar a indústria avícola. Trata-se de um robô semiautônomo com Inteligência Artificial (IA) embarcada, para otimizar o manejo de aves e monitoramento de aviários.  

 

Entre os benefícios dessa tecnologia para os avicultores está a automação de processos, maior produtividade e redução da carga de trabalho. O uso de IA será um dos destaques entre as aplicações do robô, especialmente no estímulo a movimentação das aves no espaço do aviário, sem a necessidade de intervenção humana nesta atividade. 

 

Outra funcionalidade será o monitoramento e emissão de alertas sobre indicadores de temperatura, qualidade e umidade do ar, contribuindo para o melhor desenvolvimento das aves, que demandam condições térmicas específicas em cada fase de crescimento.  

 

Para tornar todas essas tecnologias viáveis, a startup contou com suporte integral do Parque Tecnológico. A proposta da STAC, submetida ao Edital Finep, incorporou as competências do Centro de Tecnologias Aplicadas para o desenvolvimento tecnológico dos sistemas de automação e controle com IA. Essa colaboração foi enfatizada pelo avaliador da proposta como um grande mérito, uma vez que estabelece uma sinergia significativa entre uma Instituição de Ciência e Tecnologia (ICT) e o progresso tecnológico em curso na startup. 

 

Para o diretor de negócio e empreendedorismo do Parque Tecnológico Itaipu, Eduardo de Miranda, esse é mais um resultado importante da atuação da instituição no fomento à inovação e ao desenvolvimento das startups que compõem seu ecossistema. 

 

“Além de apoiar empreendedores a tirarem suas ideias do papel, o PTI possui uma alta capacidade na geração de valor às soluções tecnológicas e serviços prestados pelas startups graças ao ambiente único que reúne o conhecimento acadêmico, inovação, empreendedorismo, competências tecnológicas e parceiros de alto nível que podem contribuir, estimular e buscar oportunidades de novos negócios e investimentos”, declarou Miranda. 

 

De acordo com o CEO da STAC, Mahuan Abdala, o projeto financiado pela FINEP vem ao encontro dos propósitos da empresa na busca por inovações e novas soluções para o setor. Neste caso, oferecendo uma tecnologia que potencializa a atividade, reduzindo o esforço de mão de obra e proporcionando maior qualidade de vida ao produtor ao mesmo tempo que impacta positivamente em seus resultados produtivos e financeiros. 

 

“A parceria com o PTI vem de longa data, onde já executamos vários projetos de inovação em conjunto.O ecossistema incentiva o apoio a inovação ao mesmo tempo que proporciona oportunidades para nos mantermos sempre em busca de fornecer soluções exclusivas a nossos clientes”, finalizou Mahuan, ao enfatizar a importância do Parque Tecnológico na consolidação da startup. 

 

 

O projeto, atualmente em fase de protótipo, deve passar por uma série de testes e validações em condições reais de uso, alcançando o Nível de Prontidão Tecnológica 7 (TRL 7), ou seja, o estágio em que uma tecnologia já passou por testes bem-sucedidos em ambientes simulados, aproximando-se da sua aplicação comercial ou industrial. 

 

Sobre a STAC 

 

Idealizada durante as aulas de empreendedorismo na Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) e, atualmente, ancorada no ecossistema de inovação do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), a STAC tem como objetivo tornar eficiente a gestão de aviários por meio do uso de ferramentas de monitoramento.  

 

Sobre o Edital FINEP 

 

O Edital Finep - Tecnologias Habilitadoras é uma iniciativa que busca financiar projetos voltados para o desenvolvimento e aprimoramento de tecnologias inovadoras em diferentes áreas. Através desta ação, a Finep (Financiadora de Estudos e Projetos) oferece recursos para impulsionar projetos que explorem tecnologias habilitadoras, como robótica, inteligência artificial, internet das coisas e outras áreas de ponta. O objetivo é fomentar a pesquisa e desenvolvimento de soluções tecnológicas que tenham potencial para transformar setores da indústria e da sociedade, promovendo a inovação e a competitividade do país.  

 
 

 

 

 
 
Deixe seu comentário!
 
 
 
Banner violência se limite
Banner Exposição
Rose Bueno Acessórios
Bassani
Banner emprego
Banner Mirante
Banner Einstein
Banner pedrão 2018