Banner Primeiro Conart

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
Poeta lança 15 livros simultâneos e bate recorde literário
  Data/Hora: 5.nov.2012 - 14h 45 - Colunista: Cultura  
 
 
clique para ampliar

Fátima Pires – jornalista - Guimarães Rocha lançou 15 obras no mesmo dia, em evento realizado na cidade de Campo Grande – MS

 

Antônio Alves Guimarães, que é conhecido pelo nome artístico Guimarães Rocha, conquista o recorde brasileiro de Maior número de livros poéticos lançados simultaneamente. O poeta e escritor entrou para o RankBrasil em 2012 por lançar 15 obras no mesmo dia.

 

O evento foi realizado na Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), em Campo Grande – MS, no dia 24 de agosto de 2001. Na oportunidade, ele declamou cerca de 500 poemas de seus livros, conquistando outro título brasileiro: de Maior tempo ininterrupto declamando poemas de autoria própria sem repetições.

 

 

Segundo Guimarães Rocha, a proposta de estabelecer esses recordes não teve  movimentação egoística, mas o intuito de chamar a atenção das pessoas para a importância da poesia e o cultivo dos valores da alma.

 

“A notoriedade de um poeta-escritor e seus feitos carreiam consigo as possibilidades de um despertar humano para as necessidades do espírito”, diz. “É preciso dar destaque para a poesia, da mesma forma que o futebol brasileiro se destaca no país”, acredita.

 

Além da publicação de obras inéditas e das declamações de poesias, 15 mil livros foram distribuídos gratuitamente durante o evento, que reuniu mais de dois mil participantes, entre poetas, acadêmicos do curso de Letras da UCDB, alunos da rede pública, professores, músicos e policiais.

 

De acordo com Guimarães Rocha, entrar para o RankBrasil “é um reconhecimento que deve dar destaque para o Estado do Mato Grosso do Sul, principalmente para Campo Grande, onde vivo e participo do desenvolvimento social e cultural, e também para Quixeramobim – CE, minha terra natal”.

 

Ainda sobre o título nacional, o escritor enfatiza que é uma conquista muito especial, que vai gerar frutos. “Nasce aqui a expectativa de que algum poeta possa vir a bater esse recorde brasileiro, engrandecendo ainda mais a poesia no país”, desafia.

 

Gratidão
Pelo título obtido junto ao RankBrasil, Guimarães Rocha agradece ao Estado do Mato Grosso do Sul, através da Fundação de Cultura e à Polícia Militar do MS, “pela oportunidade de viver a segurança pública e ao mesmo tempo poder fazer poesia”.

 

Ele também agradece ao povo de MS, aos colegas professores, “que muito tem me incentivado no decorrer de minha história poética como membro fundador da União Brasileira de Escritores e membro efetivo da Academia Sul-mato-grossense de Letras”, e de modo especialíssimo, “à minha família, pela paciência”.

 

Inspiração

Guimarães Rocha começou a escrever poesias em 1971, aos 15 anos de idade. “Foi quando surgiu a necessidade de dizer algo que fosse diferente do normal, que encantasse as pessoas”, revela. “Um dos poemas que mais me encontro se chama Quixeramobim Saudades”, destaca. Conforme ele, a palavra ‘quixeramobim’ vem do tupi-guarani e significa ‘campo maior’.

 

Sobre sua inspiração para compor, ele acredita em uma força divinal que transforma todo ser. “Gosto de ver o ser humano brilhar e a poesia se torna o sal: é necessário dar motivos especiais para que a vida se torne plena e feliz”, salienta o poeta. 

 

Estilo e influências
Ao todo, o recordista já lançou 18 livros poéticos e compôs aproximadamente 650 poesias. Seu estilo é o romântico e moderno contemporâneo, onde a poesia social é comprometida com as transformações sociais. Ele conta que tem alguns autores que recebeu influência direta e outros que admira, por isso também pode existir alguma interferência em seus textos.

 

“Quando você lê Gonçalves Dias aprende a amar a terra em que se nasce. Já Vinícius de Moraes é meu mestre maior: suas fases me faz não temer o ‘amar’ e o entregar-me à vida”, conta. “Depois que me aprofundei na arte literária descobri que Vinícius tinha um mestre, Pablo Neruda. Também admiro Ferreira Gullar, Carlos Drummond de Andrade, Manuel Bandeira e Dante Alighieri”, completa.

Obras importantes
Questionado sobre o livro mais impactante dos 15 lançados simultaneamente, Guimarães Rocha afirmou que, pela importância de cada uma, escolher uma obra é desvalorizar a outra. “Todas têm poesias maravilhosas, dependendo do ponto de vista”, afirma. De qualquer forma, ele destaca o livro ‘O Policial e o Poeta’, que virou filme com a direção de Celito Espíndola.

 

CD Encanto

Guimarães Rocha também lançou o CD Encanto, patrocinado pela Lei de Incentivo à Cultura do Governo de MS. O trabalho compacta a experiência fruto dos shows do artista, entre Doce Encanto, Mofo e Encanto, com canções e ritmos de suas criações, embalando as poesias do romantismo ao questionamento social.


Carreira e site oficial

O recordista nasceu em 03 de julho de 1956 e atualmente reside em Campo Grande. Formado em Letras, é membro fundador da União Brasileira de Escritores (UBE/ MS) e membro efetivo da Academia Sul-mato-grossense de Letras. É também major da reserva da Polícia Militar do Mato Grosso do Sul e foi professor de Literatura Brasileira.

 

Ele ainda compôs diversas músicas gravadas e além de poesias, escreveu outros livros com assuntos variados, entre eles, sobre filosofia, biografia reflexiva, crítica literária e ética na Polícia Militar. Por seu trabalho, já foi homenageado como cidadão honorário em vários municípios.

 

Além de livros e eventos de declamações, Guimarães Rocha expõe seus trabalhos artísticos em postais, camisetas e CDs. Ele mantém um site dedicado aos amantes da literatura e da poesia, espaço aberto à participação popular, que pode ser conferido no link http://www.guimaraesrocha.com.br/ .

 

Poetizando

Para Guimarães Rocha, o poeta é um ser que vive em sua plenitude de fazer evoluir na caminhada terrena. “Às vezes sofre as restrições de seu tempo, mas se alegra ao ver muitos semelhantes felizes no mesmo caminhar rumo ao eterno. Quando consegue esculpir um belo poema agradece ao grande mestre”, comenta.

 

Em relação à importância da poesia, o recordista também explica poetizando. “É cantar a vida, a terra em que se nasce, e também onde se vive e trabalha, mantendo a família”, diz. “Também porque cantar faz parte das primeiras necessidades: todos os simples no coração reacendem o amor através da poesia”, finaliza.

 

Livros que compõem o recorde:

 

1- Desconhecido Pantanal: é uma prece atuante que se responsabiliza, recorda responsabilidades aos demais, enaltece a beleza e denuncia abusiva destruição.

 

2- Saudades: relata o poder do sentimento saudoso, como propulsor para o reiniciar dos caminhos do amor. A saudade faz endireitar caminhos para reviver o sabor.

 

3- Dante Vive: sintetiza as vertentes moralizadoras do imenso vulto-alma da idade média, em versos simples que desafiam o intelecto.

 

4- Encanto: não é apenas mistério, é a ousadia do pensar e do querer diante das portas do amor, disponibilizadas infinitamente.

 

5- Amor: mostra de um modo muito raro este sentimento, com suas principais facetas num jogo rápido, expondo as variadas mutações do campo emocional.

 

6- Sonho: ensina o quanto de concreto há no verbo sonhar e a beleza real existente no que a ignorância considera pura ilusão. Na realidade, todos os homens um dia serão felizes.

 

7- Cidades Que Eu Amo: transforma um país em universo e instrui no sentido de amar o bairro e a cidade sem bairrismo, cultivando-os sem deixar de ser cidadão do mundo.

 

8- Luz: anuncia o todo-luz do existir. Aqui o leitor descobre que a sombra mais espessa apenas serve à luz, realçando seus poderosos contornos. Estar vivo é um estado de luz.

 

9- Viver é Lutar: manda-nos mover, mesmo sofrendo, pela evolução. O lutar nos coloca acima da morte física, que passa a ser entendida, por isso, apenas como a vida em nova luta.

 

10- O Policial e o Poeta: revela a poesia do policial trabalhando pela segurança e pela paz, e também um poeta lutando pelas oportunidades de regeneração e vida para todos.

 

11- Rio: mostra a vida fluindo e se renovando para sempre. O tempo não para e, apesar dos inimigos, não há devastação definitiva, pois maior é a abastança eterna.

 

12- Contrastes: explica poeticamente a força realizadora dos opostos. A possibilidade de crescimento está na tensão dos opostos. Os contrastes nos ensinam a viver.

 

13- Mofo: denuncia a estagnação em ruínas, pelo mau procedimento político, mas ao mesmo tempo esclarece que o contato com os desalentos acaba por nos despertar para um melhor estado de consciência.

 

14- Geração Iludida: apresenta o nome de livro já editado pelo autor, mas surge totalmente novo, mantendo suas raízes. A situação de ilusão traz no potencial o estado de lucidez.

 

15- Transformação: dá noções sobre a vida sem parâmetros fixos a não ser o sábio-amor, que reúne todas as perfeições. Transformar ao infinito é caminhar rumo ao infinito amor.

 

 

Sugestões de legendas:

 

 

Foto 1

Guimarães Rocha conquista o recorde brasileiro de Maior número de livros poéticos lançados simultaneamente

 

 

Foto 2

Recordista é membro fundador da União Brasileira de Escritores e membro efetivo da Academia Sul-mato-grossense de Letras

 
     
Deixe seu comentário!
 
 
 
Banner Notre Dame
Otica PetriU
Banner outubro rosa
Banner pedrão 2018
Banner Graciliano Ramos
Banner o fascismo
Banner brasil
Bassani
Banner Mirante
Banner violência se limite