banner itaipulândia junho

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Cartas do Leitor
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Cultura
João Maria
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
Com o apoio de Itaipu, Projeto Trilha Jovem retoma atividades
  Data/Hora: 20.jul.2012 - 17h 40 - Categoria: Itaipu Binacional  
 
 

A aula inaugural será nesta segunda-feira (23), às 15 horas, no Parque Tecnológico Itaipu (PTI). Estão inscritos 90 alunos.

 

A nova fase do Projeto Trilha Jovem Iguassu, edição 2012-2013, começa nesta segunda-feira (23), no Parque Tecnológico Itaipu (PTI), com apoio da Itaipu Binacional. A aula inaugural acontecerá às 15 horas, no Auditório César Lattes. A iniciativa, coordenada pelo Instituto Polo Internacional Iguassu, retoma um trabalho de qualificação profissional que foi referência nacional na área de turismo e capacitou, somente em Foz do Iguaçu, de 2006 a 2009, cerca de 600 jovens. Metade conquistou vaga no mercado de trabalho.

Após uma interrupção de dois anos, o projeto retorna à cidade com gestão local e forte participação do trade turístico. Também apoiam a iniciativa a Fundação Parque Tecnológico Itaipu (FPTI), a empresa Cataratas do Iguaçu S.A., e outras 18 instituições parceiras.

“Mais do que formar mão-de-obra especializada para atuar no turismo, o Trilha Jovem representa uma oportunidade de melhoria da qualidade de vida para a juventude de Foz do Iguaçu”, afirmou o superintendente de Comunicação Social de Itaipu, Gilmar Piolla, que preside o Fundo de Promoção e Desenvolvimento do Iguaçu – o Fundo Iguaçu.

“O turismo vive um bom momento e precisa estar em constante renovação para não termos problemas de falta de mão-de-obra no futuro”, completou Piolla.

A coordenadora do Trilha Jovem, Patrícia Menezes Dutra, do Polo Iguassu, destacou que a retomada do projeto é uma iniciativa da cidade, com captação de recursos locais, e que a formação de mão-de-obra é uma necessidade do mercado. Ainda segundo ela, durante a fase nacional, o sucesso e a identificação do projeto com Foz do Iguaçu – a única cidade do interior do Brasil e única do Paraná a receber o programa – tiveram ampla repercussão. “Tanto que agora temos o Iguassu agregado ao nome [do projeto]. Esperamos que, a partir deste ano, se torne um programa anual”, acrescentou.

Patrícia lembrou também que, nos próximos anos, Foz do Iguaçu vai sediar eventos importantes – como o X Games, o maior torneio de esportes radicais do mundo, de 2013 a 2015 – e receber o impacto de atrações internacionais, como a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. Por isso, precisará de profissionais qualificados na área do turismo.

Ainda segundo a coordenadora, para as empresas, o Trilha Jovem equivale a um selo de qualidade, que pode fazer a diferença na hora de decidir pela contratação. Muitos dos jovens que passaram pela fase nacional do projeto hoje estão empregados em funções das mais simples até as mais qualificadas – como copilotos, comissários de bordo, fotógrafos e até gerentes de hotel.

“Os empresários dizem que, quando pegam o currículo de um candidato que passou pelo Trilha, o olhar é diferente. Eles ficam muito mais propensos a contratar um ‘trilheiro’ porque sabem que esse jovem tem mais comprometimento e teve um treinamento diferenciado”, avaliou Fernanda.

 

Como vai funcionar

Para a nova turma, foram selecionados 90 jovens da cidade. Estão programadas 400 horas de aula presencial, mais 100 horas de atividades extras para complementar o processo de formação – como visitas e pesquisas –; e outras 80 horas, no final do curso, de vivência profissional, dentro de empresas indicadas pelo projeto. A duração prevista para cumprir todas as etapas é de cinco meses.

Patrícia Menezes explicou que o Trilha Jovem trabalha com três eixos: o primeiro, com foco no desenvolvimento sustentável; o segundo, na formação técnica, direcionando o aluno para uma de duas áreas específicas – alimentos/bebidas ou turismo/atendimento; e o terceiro, para estimular o jovem a construir um projeto de vida pessoal e profissional.

“O projeto tem uma metodologia diferenciada. Não é uma sala de aula propriamente dita, mas semicírculos, com abertura para troca de informações. Também não são professores, mas educadores. O ambiente é profissional, com atenção à disciplina, asseio, cuidado com o espaço e responsabilidade”, disse Patrícia.

A aula inaugural, nesta segunda-feira, será a oportunidade de o aluno conhecer o projeto, os parceiros e patrocinadores e o espaço das aulas. Também foram convidados os responsáveis pelos jovens, para que a família se comprometa com a formação do profissional. As aulas presenciais, que começam nesta terça-feira (24), serão ministradas no próprio PTI, sempre no contraturno escolar, com um grupo pela manhã e dois à tarde.

 

 

 

 
 

 

 

 
 
Deixe seu comentário!
 
 
 
Bassani
Banner Exposição
Banner Einstein
Banner violência se limite
Banner pedrão 2018
Rose Bueno Acessórios
Banner Mirante
Banner emprego