Agua timol

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
Projetos inovadores da incubadora do PTI são apostas promissoras para o mercado da região
  Data/Hora: 22.mai.2018 - 17h 14 - Categoria: Educação  
 
 
clique para ampliar
Da Assessoria - Foto: Kiko Sierich/PTI - Maior parte das empresas incubadas é de jovens empreendedores que lançam protótipos de tecnologias para diversas áreas
 
 
Ter uma ideia inovadora é o único requisito para concorrer nos editais da Incubadora Santos Dumont, do Parque Tecnológico Itaipu (PTI). Se o projeto for selecionado, entrará para o processo de incubação, que pode durar até três anos, com auxílio para o desenvolvimento da proposta e entrada no mundo dos negócios.
 
 
Uma das vantagens para o empreendedor é que a participação na Incubadora, desde a inscrição, não tem custo algum. Por meio do Programa de Desenvolvimento de Negócios que é desenvolvido no local, o PTI oferece todo o suporte e presta o auxílio necessário para que a ideia se transforme em um projeto competitivo no mercado.
 
 
Na região Oeste do Paraná, a Incubadora do PTI se tornou uma referência importante para jovens que pensam em empreender. Os projetos inovadores que estão incubados são apostas promissoras para o mercado regional, e um exemplo deles é da empresa Stac, que criou um sistema de monitoramento para aviários. O processo de incubação já dura um ano e, nesse período, a empresa se reestruturou e conquistou clientes na região, onde o sistema está em fase de teste.
 
 
O projeto da Stac é para auxiliar os produtores rurais no monitoramento do aviário por meio de um aplicativo que pode ser acessado do próprio celular. Pelo aplicativo, o produtor pode ter acesso a temperatura do aviário, umidade, e dados de desenvolvimento dos frangos, como o ganho de peso e conservação da ração. Ele também emite um alarme para o celular do produtor em casos de anormalidades.
 
 
“Nossa ideia foi pensada para facilitar a vida do produtor rural que pode monitorar o seu aviário a distância, por meio do aplicativo, auxiliando no planejamento rural, na tomada de decisão e no manejo. Como a região Oeste fomenta a produção agrícola e como temos inúmeros aviários, sentimos a necessidade de criar um sistema capaz de atender toda a demanda e que pudesse ser um diferencial no mercado”, disse Mahuan Abdala, sócio-proprietário da Stac.
 
 
A tecnologia da Stac é barata e pode ser facilmente instalada em qualquer propriedade rural. A intenção, segundo Mahuan, é oferecer o sistema para as cooperativas da região, ganhando mais espaço no mercado regional. 
 
 
A empresa é formada por quatro jovens universitários, graduandos em Ciências da Computação, sendo dois bolsistas do PTI. “Apesar de estarmos há um ano incubados, estamos nos preparando e nos adequando para competir no mercado lá fora. O processo de incubação nos impulsiona e nos oferece as ferramentas para o desenvolvimento, por isso considero a incubação essencial para quem quer empreender”, destacou Abdala.
 
 
O edital de incubação no PTI está aberto até o dia 24 de junho e as inscrições podem ser feitas gratuitamente pela internet no endereço: (radar.pti.org.br/inscricao). A Incubadora do PTI conta, atualmente, com 13 empresas incubadas, de Foz do Iguaçu, Cascavel, Marechal Cândido Rondon, Toledo e Capitão Leônidas Marques.
 
 
Sobre o PTI
 
O PTI desenvolve tecnologias sustentáveis para transformar a vida das pessoas, especialmente moradores da região Oeste, e das próximas gerações. Para isso, atua no desenvolvimento econômico e social por meio de iniciativas diversas, como a geração de empregos, com o estímulo a novos negócios e ao turismo sustentável. O apoio à educação também é uma das prioridades do Parque, onde é feita a iniciação científica de crianças e adolescentes, formação técnico-profissional de jovens e o apoio à viabilização de mestrados e doutorados com foco em demandas da região. Na área de armazenamento e produção de energia, realiza pesquisas com fontes renováveis, como biogás e hidrogênio e presta apoio à Itaipu no domínio de tecnologias, principalmente nos quesitos de automação e segurança de barragens. 
 
 
Nos municípios, o PTI dá suporte ao planejamento das prefeituras para a elaboração de planos de saneamento, resíduos sólidos, mobilidade urbana e captação de recursos. Promove pesquisas voltadas ao agronegócio, mapeamento georreferenciado da região e mobilidade elétrica. Na temática de inclusão social e produtiva, são apoiados mais de 500 pequenos produtores nas esferas da agricultura familiar, com a comercialização, beneficiamento e distribuição de produtos. 
 
 
     
Deixe seu comentário!
 
 
 
Otica PetriU
Banner pedrão
Rose Bueno Acessórios
Cerâmica Zanoni
Banner Carl Hart
banner vende capeletti
Auditoria da Dívida Publica
Banner Juvenal
Transmorgan
Bassani