Banner Campanha Itaipulândia agosto segunda

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
CRÔNICA SOBRE AS MÃES
  Data/Hora: 12.mai.2019 - 10h 45 - Categoria: Educação  
 
 
clique para ampliar

POR Mia Couto - fonte: Jornal o Dia

 

Antes de dormirmos a mãe vinha esticar os lençóis que era um modo de beijar o nosso sono. Lembro da minha avó Júlia. Quando dormíamos em sua casa ela passava na cama de cada neto e ajeitava o lençol, para que o mesmo não saísse da cama durante o sono agitado da infância. Quase todos os dias o meu lençol amanhecia no chão e eu feliz dormia espalhada no colchão sem nenhuma proteção. Minha mãe repetia a cena em nossa casa e eu fingia que dormia enquanto ela arrumava o lençol e o cobertor. Embolava em meu corpo e eu me sentia protegida e aquecida.

 

Escrevo essa cena e sinto direitinho o calor e o perfume da minha mãe e da minha avó, afagos que se tornam parte da gente. Maio é um mês azulzinho e que traz, além dos primeiros dias frios do ano, a data para reverenciar as mães. Uma celebração do amor maior! Uma festa para deixar os corações maternos ainda maiores, se é, que isso é possível. Um dia festivo, de sorrisos e de muitos dengos! Beijos, abraços, flores, mensagens do mais puro amor, preenchem todas as horas desse dia que não tem data marcada.

 

O segundo dia de maio, pode ser todos os dias do ano, as mães não têm dia marcado para amarem e serem amadas. Nesse dia não há como não desejar um almoço com o seu prato preferido, uma casa com música, um vaso cheio de flores, muitos telefonemas, muitas mensagens e muitos presentes. Nesse dia não há tristeza, porque nunca deixamos de ter mãe, somos filhos para sempre e por mais que tenhamos saudades das mães que já não estão perto da gente, temos sempre o coração cheio do amor materno. Mãe é mesmo uma pessoa, uma mulher que não tem comparação. Sempre únicas na forma de amar, de expressar, de cuidar, de desejar que o seu filho seja a pessoa mais feliz do mundo! Para mim, assim são as mães! Sendo professora, sou uma ouvinte constante das mães.

 

Todas com os mesmos desejos, preocupações, aflições e o mesmo sorriso quando eu amenizo as ansiedades maternas das mães dos meus pequenos alunos. Mãe é isso: um turbilhão de emoções todos os dias! Os filhos são os presentes de todas as mulheres-mães. São perfeitos aos seus olhos e em seus corações jamais ficarão grandes. Os filhos podem até ser para a vida, mas no fundo, bem lá no fundo, eles são para sempre, somente das MÃES. Sintam-se beijadas todas as mães que fazem, ou fizeram parte da minha vida. Sempre únicas e especiais para mim. Sempre por perto. Para um carinho, para uma alegria, para um consolo. Amo vocês por tudo que são!


 MiaCouto
(Crônica publicada no Jornal o dia)

 
     
Deixe seu comentário!
 
 
 
Banner brasil
Banner conar
banner vende apartamento II
Rose Bueno Acessórios
Bassani
Banner Jorge amado
Banner guilherme almeida
Banner as cidades tem alma
Banner Reforma da Previdência
Banner Teia da operação