Vende-se apartamento no centro

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
Investimentos de Itaipu em convênios na região Oeste do Estado superam R$ 500 milhões
  Data/Hora: 2.jul.2019 - 16h 11 - Categoria: Itaipu Binacional  
 
 
clique para ampliar

São cerca de 180 convênios beneficiados, em áreas como meio ambiente, saúde e educação. Valor equivale aos royalties pagos aos municípios lindeiros.

 

Da Assessoria - Fotos: A. Marchetti / Rubens Fraulini / Nilton Rolin – Itaipu Binacional - A política de reestruturação de gastos e custos da Itaipu Binacional, adotada na gestão do diretor-geral brasileiro, Joaquim Silva e Luna, manteve os investimentos considerados fundamentais na região. São cerca de 180 projetos que, juntos, somam mais de R$ 500 milhões. O valor equivale ao total de royalties que a empresa paga anualmente aos municípios lindeiros ao Lago de Itaipu.

 

“Isso demonstra que não estamos economizamos investimentos, e sim melhorando a qualidade dos nossos gastos”, disse o general, citando “uma série de obras, iniciativas e projetos estruturantes que têm relevância para a região do entorno da usina”.

 

Para manter o apoio, Silva e Luna determinou um rigoroso processo de análise de todos os convênios que estavam em andamento. Só foi permitida a continuidade de projetos com aderência à missão institucional de Itaipu. Convênios sem relação com a missão da empresa foram rescindidos ou não foram renovados; outros passaram por revisão, com valor menor.

 

“Os cortes e a reestruturação dos gastos têm como premissa a garantia da manutenção dos investimentos realizados pela Itaipu na região”, reforçou Silva e Luna. “Ao cortar excessos, podemos direcionar os recursos aos projetos que verdadeiramente geram legado e resultados expressivos à população e ao meio ambiente.”

 

A reorganização dos gastos permitiu ampliar os investimentos para obras de infraestrutura, como a construção da nova ponte sobre o Rio Paraná, entre Foz do Iguaçu (Brasil) e Presidente Franco (Paraguai), e a reforma e ampliação do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), o mais importante da região. Somente o hospital vai receber investimentos de R$ 64,7 milhões de Itaipu.

 

Outro investimento importante de Itaipu é no Aeroporto Internacional das Cataratas, que receberá R$ 15,5 milhões para obras de duplicação da pista de acesso e ampliação do pátio de manobra das aeronaves. Acordo assinado no final de junho com a Infraero também prevê transformar o espaço no primeiro aeroporto sustentável do País, dotado de sistemas como geração de energia fotovoltaica, gestão de resíduos sólidos e abastecimento de veículos elétricos.

 

Públicos e objetivos específicos

Os convênios com apoio de Itaipu alcançam público e objetivo específicos, contemplando áreas como o desenvolvimento social, econômico, turístico, tecnológico e sustentável. Uma preocupação central é garantir a qualidade da água do reservatório, principal matéria-prima para produção de energia.

 

O Programa Gestão por Bacia Hidrográfica, por exemplo, busca esse objetivo a partir do planejamento das ações de recuperação ambiental, uso da terra, conservação e manejo dos solos, com ações para favorecer a infiltração da água da chuva, prevenção da erosão e redução do lançamento de sedimentos nos rios.

 

O programa atua em 55 municípios do Oeste do Paraná, além de Mundo Novo (MS), com o envolvimento de órgãos de governo e comunidade. As ações de recuperação das matas ciliares e de educação ambiental contribuem para a manutenção da biodiversidade das microbacias e conectividade dos ecossistemas, garantindo segurança hídrica e sustentabilidade na produção de energia.

 

Outra iniciativa importante é o programa Coleta Solidária, que beneficia 790 agentes ambientais (catadores de recicláveis) dos 55 municípios da região. A empresa apoia a organização e a estruturação de toda a cadeia de coleta e processamento de resíduos, incluindo investimentos em infraestrutura.

 

Trata-se de uma ação que protege o ambiente, reduz o lançamento de lixo no reservatório, contribui para a conscientização ambiental, humaniza o trabalho e oferece uma nova oportunidade de renda para o trabalhador.

 

Criança e adolescente

Na área de responsabilidade social, um bom exemplo é o Programa de Proteção à Criança e ao Adolescente (PPCA), desenvolvido por Itaipu em parceria com entidades de Foz do Iguaçu. Em 2019, o programa atende diretamente 3 mil crianças e adolescentes da rede pública de ensino em projetos ligados a esporte, educação, capacitação, formação profissionais e combate ao uso de entorpecentes.

 

Para participar do programa, os alunos devem estar matriculados na rede de ensino e ter frequência escolar. Também são feitos acompanhamentos de desempenho escolar e suporte social às famílias dos beneficiários.

 

Em 2019, ganhou impulso dentro do PPCA o projeto Meninos do Lago, voltado para alunos de 5 a 16 anos de idade. O número de vagas saltou de 100 para 600 e as aulas passaram a ser feitas também em centros de convivência da cidade; até o ano passado, estavam restritas ao Canal Itaipu.

 

A iniciativa é desenvolvida pelo Instituto Meninos do Lago (Imel) com apoio da Itaipu, da Federação Paranaense de Canoagem e da prefeitura de Foz do Iguaçu. Atletas paraolímpicos também serão beneficiados no futuro. A intenção é abrir o projeto para as crianças com deficiência, promovendo a inclusão pelo esporte.

 

Caminho profissional

Muitos jovens beneficiados pelos projetos sociais de Itaipu encontraram no esporte o caminho para a vida profissional. Edson André Cestari Monteiro é um exemplo. Ele começou no atletismo com 12 anos de idade e, aos 16, foi integrado ao projeto Jovens Atletas – Campeões do Futuro. Em 2014, venceu o Campeonato Brasileiro Interclubes, na categoria lançamento de dardo.

 

Fora das pistas, Edson era um estudante aplicado e hoje é profissional na área de nutrição esportiva. “Essa bagagem que eu recebi no atletismo formou o profissional que sou hoje. Porque eu já entrei na faculdade [de Nutrição] sabendo em qual área eu queria atuar”, diz.

 

Edson recorda que o projeto sempre exigiu bons resultados na escola e frequência nos treinamentos. “O projeto nos ensinou disciplina e ensinou que as coisas mais importantes têm que ser trabalhadas ao longo do tempo para serem conquistadas”, afirma. “Por isso, hoje, quem passou por esse projeto, com certeza é uma pessoa mais responsável, é uma pessoa que tem uma visão com um horizonte um pouco mais além do que o censo comum.”

 

BOX

Canoagem tem projeção internacional

A canoagem é a modalidade apoiada por Itaipu que vem conquistando mais resultados e projeção. A história começou em 2009, quando a empresa idealizou e implantou o projeto Meninos do Lago, com uma pista de treinos dentro do complexo hidrelétrico – o Canal Itaipu. A meta era atender jovens moradores de uma vila carente, próxima da usina.

 

Desde então, o projeto cresceu e consolidou Itaipu como a principal escola de canoagem slalom do País. Atletas revelados pelo Meninos do Lago alcançaram resultados expressivos, incluindo vários campeonatos brasileiros. Conquistas internacionais também apareceram, como o título pan-americano de Felipe Borges da Silva, no México, em 2014.

 

Ana Sátila, hoje com 22 anos, é a atleta que foi mais longe na categoria. Ela participa do projeto desde 2012 e, no ano passado, conquistou o Campeonato Mundial de Canoagem Slalom; no ano anterior, foi vice-campeã.

 

Ana também ganhou títulos pan-americanos e participou de duas Olimpíadas: na primeira, em Londres, era a atleta mais jovem da delegação brasileira; ela voltou a competir nos Jogos do Rio de Janeiro, em 2016.

 

“O projeto Meninos do Lago teve e ainda tem uma grande importância e influência na minha formação como atleta, proporcionando uma base inicial fundamental para o crescimento esportivo, resultando em conquistas expressivas”, afirma Ana. “Hoje o projeto possui vários atletas com um potencial imenso, graças ao apoio e suporte da organização durante esses anos.”

 

A Itaipu

Com 20 unidades geradoras e 14 mil MW de potência instalada, a Itaipu Binacional é líder mundial na geração de energia limpa e renovável, tendo produzido, desde 1984, mais de 2,6 bilhões de MWh. Em 2016, a usina brasileira e paraguaia retomou o recorde mundial anual de geração de energia, com a marca de 103.098.366 MWh. Em 2018, a hidrelétrica foi responsável pelo abastecimento de 15% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 90% do Paraguai.

 
     
Deixe seu comentário!
 
 
 
Banner a dieta perfeita
Bassani
Banner Lei Lucas
Rose Bueno Acessórios
Banner militares
Banner violência se limite
Banner as cidades tem alma
Banner Notre Dame
Banner pedrão 2018
Banner o fascismo