banner coronavírus março

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Cartas do Leitor
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
Parque Tecnológico terá ambiente de simulação de testes de microrredes
  Data/Hora: 5.fev.2020 - 5h 47 - Categoria: Geral  
 
 
clique para ampliar
Os sistemas independentes de geração distribuída são uma solução para o Agronegócio; projeto do PTI foi apresentado no Show Rural
 
 
Da Assessoria - Foto: Kiko Sierich/PTI - As microrredes, sistemas independentes de geração distribuída e capacidade de armazenamento, podem resolver um dos principais gargalos do Agronegócio, as oscilações e/ou falta de qualidade da energia. O Parque Tecnológico Itaipu (PTI) aposta nesta tendência e está implementando o Smart Energy, um laboratório de simulação e teste de instalação desses sistemas. 
 
 
O tema foi abordado pelo gerente do Laboratório de Automação e Simulação de Sistemas Elétricos (Lasse) do Parque Tecnológico, Rodrigo Bueno Otto, em palestra no Show Rural Coopavel nesta terça-feira, 04. 
 
 
A competência do PTI de mais de 16 anos no atendimento à maior geradora de energia elétrica do mundo – a Itaipu Binacional –, e outras empresas do setor no desenvolvimento de soluções de automação e estudos elétricos, vem sendo direcionada também a todas as vertentes de atuação do Parque: Agronegócio, Energia, Turismo e Cidades, e Segurança de Infraestruturas Críticas. 
 
 
O gerente do Lasse explicou que os problemas no fornecimento de energia elétrica podem causar grandes prejuízos para o agronegócio – muitas vezes até a perda completa da produção e danos aos equipamentos. Neste cenário, as microrredes – que incorporam ao sistema fontes de geração distribuída, como a energia solar e o biogás - surgem como uma solução para maior segurança e confiabilidade da energia. 
 
 
Conforme Otto, o Smart Energy vai simular cenários próximos ao real em um ambiente controlado para verificar a viabilidade da instalação de microrredes, usando equipamentos como a plataforma Real Time Digital Simulator (RTDS), que já realizou dezenas de testes e ensaios para a Itaipu e empresas como a Siemens e a General Eletric (GE). 

 
 
 

 

 

 
 
Deixe seu comentário!
 
 
 
Banner Einstein
Rose Bueno Acessórios
Banner Mirante
Banner emprego
Banner pedrão 2018
Bassani
Banner violência se limite