Vende-se apartamento no centro

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Cartas do Leitor
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
HOJE DORMIR ÀS OITO HORAS DA NOITE
  Data/Hora: 9.fev.2020 - 20h 27 - Colunista: Cultura  
 
 
clique para ampliar

Por Juarez Alvarenga,

 

 

       Foto ilustrativa - internet - Voltando a tempo atrás, percebemos que a humanidade tinha sossego bem maior do que hoje. Dormia com as galinhas e a vida era mar brando em direção à felicidade restrita ao pouco que absorvia da existência. O mundo moderno é da abundância e da inquietação desenfreada.

 

       Hoje, resolvi a voltar ao esquema antigo, dormir às oito horas da noite. Nas fazendas antigas os lavradores ouviam a “HORA DO BRASIL”, comiam um feijão da velha e em seguida caiam no sono. Aquele sono faz inveja ao maior vencedor do mundo contemporâneo. Incluo ao mundo mágico do lavrador. Hoje, minha vida tem sentido e eu as tenho sobre minhas rédeas, mantendo a felicidade impregnada na rotina. Digo que já fui peão de rodeio. Sobre o cavalo feroz, era sempre jogado ao chão pela vida. Rastejando, confesso que tive alguns ferimentos, porém nada fatal. Hoje, de pulso firme sobre o cavalo, comando minha vida com as rédeas da motivação.  ATINGIR O ALVO DA FELICIDADE, QUE É TER UMA MENTE COSMOPOLITA E UMA PERSONALIDADE CAIPIRA. Por isto, posso deitar às oito horas da noite, e, não ver o relógio da igreja bater às oito e meia, como o lavrador de antigamente. É sem duvida o momento que o sono rouba de meu patrimônio instante de felicidade alerta.

 

       A cama é um paraíso ou um inferno, enquanto somos seus inquilinos moradores, que paga o aluguel com martírio, ou as compramos definitivamente, e como cativos permanecemos nesta felicidade solida.

 

       Hoje, ao deitar às oito horas da noite sentir uma sensação de que minha vida está cercada por mim mesmo, nada escapa ao meu domínio. E, neste castelo intimo, vivencial presente percebo que a vida não é mágica, mas minha paz interna faz-me guerrear em sintonia, de quem tem seus incômodos naturais rotineiros, mas que ao deitar são retirados e jogados ao mar profundo, levando, com o nascer do sol, todas as mazelas existenciais, deixando a fluidez de um homem novo, que se locomove no espaço da felicidade.

 

       Na posição horizontal, ao dormir procuro atingir a verticalidade de meus sonhos, que chegam ao ápice de motivação, e, por isto meu mundo atual, apesar de surreal, tem leveza das águias que atingem alturas imensuráveis.

 

       Só falta uma mulher, para deitar comigo as oito horas da noite, desfrutando deste momento magico, vendo as nuvens negras dispersarem e o céu clarear de repente.

 

JUAREZ  ALVARENGA

ADVOGADO E ESCRITOR

R: ANTÔNIO B. FIGUEIREDO, 29

COQUEIRAL      MG

CEP: 37235  000

FONE: 35 991769329

E MAIL: juarezalvarengacru@gma

 
 

 

 

 
 
Deixe seu comentário!
 
 
 
Banner laranja
banner vende apartamento II
Banner violência se limite
Banner pedrão 2018
Otica PetriU
Calendário eleitoral
Banner emprego
Banner Einstein
Bassani
Banner Mirante