Banner Primeiro Conart

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Cartas do Leitor
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
Dialogando com o Mestre (IX Parte) – Duas figuras públicas me chamaram à atenção essa semana – duas Professoras...
  Data/Hora: 7.mai.2020 - 7h 12 - Colunista: João Maria  
 
 
clique para ampliar

Dois fatos essa semana envolvendo duas figuras públicas do sexo feminino, me chamaram à atenção Mestre. Aliás, as duas são Professoras e atuam em frentes diferentes. Uma no Executivo comandando um pujante município e a outra Diretora de um Colégio Estadual.

 

A primeira esteve visitando a nossa redação em companhia da sua Secretária Executiva e nos dizia que: “Muito antes de ser Prefeita, eu já era Professora e tenho um carinho todo especial com a formação e o desenvolvimento humano da nossa juventude. Acredito que, como Administradora pública, a melhor forma de externar esse carinho e essa preocupação é voltar os nossos pensamentos e ações para o Crescimento e o Desenvolvimento do nosso município como um todo, seguindo o exemplo dos países mais desenvolvidos do mundo e que possuem uma qualidade de vida muito acima da média mundial”.

 

A segunda, em entrevista a Rádio Jornal, ao falar do momento atual em que o isolamento social é o mais recomendável, afetando milhares de pessoas, entre os quais os alunos que estão sem poder ir para a escola e tendo que se readaptar com as novas tecnologias para participar das aulas online, nessa entrevista falou com simplicidade e humanismo - abriu a sua alma e coração e com pureza nos passou um recado de esperança e otimismo afirmando que: “em breve vamos sair desta situação muito mais fortalecidos com uma nova visão das coisas e da vida”.

 

Por que lembro isso Mestre... Sempre nos ensinaste que nós somos os únicos responsáveis pelo nosso destino e que sempre iremos “colher o que semeamos”. Esses dois casos que citei acima, são raridades na vida atual. O que eu não entendo é porque a grande maioria, não acredita nisso e vivem sem dar importância, ou melhor, sem assumir um compromisso maior com os seus próprios pensamentos, sentimentos e ações. Muitos vivem na Igreja rezando e dizendo que estão adorando a Deus – sem se preocupar com a vida que levam, falando pelos cotovelos, sem a mínima preocupação se estão “semeando ervas daninhas ou não em sua horta”. Como explicar isto Mestre?

 

- “Sobre ‘colher o que semeei’, eu diria que as religiões na sua grande maioria têm interpretado isso erroneamente, dando o significado de que você deve “adorar” a Deus. Estão pregando nos templos de que você deve agradar a “Deus” para permanecer saudável feliz e próspero. Isso não é verdade. Não há nenhum Deus que precise ser “agradado” pelo seu comportamento. Você e só você é o mestre do seu próprio destino e sempre “colherá o que semeou”. Quem semeia o bem, como essas duas pessoas acima que você citou, irremediavelmente irão colher o bem”.

 

- Se entendi direito Mestre, nós mesmos é que semeamos as ervas daninha em nossa própria mente. Ou seja, inadvertidamente semeamos vento e depois suplicamos ajuda a Deus por que estamos colhendo tempestade – é isso?

 

- “Sim! E, acredite – o planeta Terra ainda não se desintegrou, ou melhor, a vida humana na Terra ainda não se dissipou porque há gente maravilhosa por aí que tem usado a mente de tal maneira que alcançam revelação e crescimento nos desafios diários da vida. Passo a passo, examinando, analisando, movendo-se para novos pontos de vista e para a compreensão mais elevada, estas pessoas moldam novos ideais para si mesmas. Elas adotam esses ideais como orientação para o seu comportamento futuro. Por esses meios, elas têm sido capazes de purificar o seu pensamento e ações, com o fim de redefinir seu modo de conduta no mundo e sua maneira de relacionar-se.

 

Essas são pessoas que “se fazem por si mesmas”, - mas, raramente encontra-se quem não tenha tirado sua força, visão, inspiração e estabilidade emocional da fonte mais alta – a Consciência Divina, ou de sua percepção do que possam chamar “Deus”.

 

Acredite! Chegará o tempo em seu desenvolvimento espiritual em que despertará para o enorme dom que você tem em sua mente – o dom do pensamento criativo, inteligente – e você tomará consciência da enorme responsabilidade que tem na maneira de usá-lo”.  

 
 

 

 

 
 
Deixe seu comentário!
 
 
 
Banner conar
Banner pedrão 2018
Banner Notre Dame
Bassani
Banner itaipulândia julho
Banner emprego
Calendário eleitoral
Banner Einstein
Rose Bueno Acessórios
banner vende apartamento II