Vende-se apartamento no centro

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Cartas do Leitor
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
Como Professores, estamos nos reconstruindo neste momento de pandemia do Covid-19 – “não podemos deixar nenhum aluno para trás”, avalia a Diretora...
  Data/Hora: 8.mai.2020 - 19h 13 - Categoria: Educação  
 
 
clique para ampliar

Foto: arquivo - Em correspondência enviada a nossa redação hoje à tarde (08), a Professora Rejane Christ, Diretora do Colégio Estadual Parigot de Souza, demonstra a preocupação de toda a comunidade escolar com esse momento de pandemia da COVID-19 que estamos atravessando. “Estamos vivendo um novo momento com aulas não presenciais, onde a avaliação deve ser pensada e planejada nos mínimos detalhes para que o aluno, razão maior do nosso trabalho não seja prejudicado”, avalia.

 

 

“Estamos nos reconstruindo como humanidade e como educadores. Este é um momento onde temos que olvidar todos os esforços para mantermos o estudante próximo aos estudos e incentivá-lo a continuar estudando. Precisamos nos apoiar um no outro para atingirmos nosso maior objetivo: a aprendizagem dos nossos estudantes! Ninguém será deixado para trás... Todos estarão trilhando o mesmo caminho”, salienta.

 

 

Rejane ressalta a correspondência enviada a todos os núcleos regionais, pela Professora Roni Miranda Vieira, Representante da Diretoria de Educação, onde ela faz diversas ponderações com relação a esse momento que estamos passando. “É muito importante que a escola e os professores oportunizem instrumentos de avaliação que permitam a expressão do conhecimento em diferentes linguagens, mesclando questões objetivas com questões discursivas, propondo pesquisas, produção de pequenos textos, questionários, resolução de situações-problema, enfim atividades que instiguem o estudante a buscar as respostas, a pesquisar, a querer estudar”, lembra Roni.

 

No seu ponto de vista, “além de manter uma rotina de estudos, o desafio, neste momento, é realizar atividades que tenham por objetivo identificar/observar os avanços da aprendizagem dos estudantes”, disponibilizando orientações no intuito de contribuir com o planejamento das atividades avaliativas.

 

“Um dos pontos que gostaria de destacar nessa correspondência é a determinação da Secretaria de educação para que nenhum estudante seja prejudicado ou excluído do processo avaliativo. Mesmo os que não tenham acesso a computador, a internet ou outros recursos”, destaca Rejane.

 

Essa resolução deixa bem claro que os professores têm autonomia para utilizar, editar, excluir ou adequar todas as atividades propostas pela Seed, em como para produzir suas próprias atividades avaliativas. Vivemos um novo contexto e esse será o nosso maior exercício de desapego da lógica simplificada da avaliação como checagem de conhecimento para uma avaliação que de fato seja formativa”.

 

Entre outros prontos, lembra Roni Miranda Vieira que “nesse período temos que nos esforçar mais do que nunca para estarmos próximos dos nossos alunos, a fim de ajudar e apoiá-los para além do aprendizado do conhecimento socialmente construído. O nosso foco deve estar na garantia da aprendizagem e no combate à evasão dos estudantes. Nesse processo, sabemos o quanto uma avaliação na perspectiva apenas e classificatória é excludente e contribui para o abandono. Não podemos perder nenhum aluno”, reitera.

 
 

 

 

 
 
Deixe seu comentário!
 
 
 
Banner pedrão 2018
Banner conar
Banner laranja
Banner itaipulândia julho
Banner Mirante
Banner Notre Dame
banner vende apartamento II
Banner Lei Lucas
Banner emprego
Rose Bueno Acessórios