Vende-se apartamento no centro

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Cartas do Leitor
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
ABORTO LEGAL, SEGURO E GRATUÍTO APROVADO NA ARGENTINA...
  Data/Hora: 31.dez.2020 - 3h 59 - Colunista: Cultura  
 
 
clique para ampliar

Por Maria Bertoche, via redes sociais...

 

“Enquanto o Estado achar que é proprietário dos corpos das mulheres, ele estará autorizando os homens a pensarem o mesmo”.

 

Depois de muita luta e organização, as mulheres argentinas conseguiram fazer aprovar a regulamentação do aborto: legal, gratuito, seguro.

 

Junto à regulação, foram aprovadas outras medidas de proteção às mulheres e à maternidade, como a lei dos 1000 dias, que auxilia as famílias mais pobres nos três primeiros anos de vida da criança, para que nenhuma mulher tenha que fazer aborto por questões financeiras.

 

A relação da proibição do aborto com a violência contra a mulher é evidente, mas uma vez me foi apontada de maneira muito contundente em uma palestra de um delegado de polícia, Hélio Luz, quando lhe perguntei o que fazer para acabar com a violência contra mulher.

 

"Legalizar o aborto" ele respondeu.

Enquanto o Estado achar que é proprietário dos corpos das mulheres, ele estará autorizando os homens a pensarem o mesmo, completou.

 

Legalizar a interrupção da gravidez é um primeiro passo para uma sociedade que respeita de verdade as nossas vidas.

 

 
 

 

 

 
 
Deixe seu comentário!
 
 
 
Banner emprego
Banner Einstein
banner vende apartamento II
Banner pedrão 2018
Banner Mirante
Rose Bueno Acessórios
Bassani
Banner violência se limite
Banner conar
Banner laranja