Banner dengue 2021

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Cartas do Leitor
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
A Paixão é boa ou ruim?
  Data/Hora: 13.jan.2022 - 7h 16 - Colunista: Cultura  
 
 
clique para ampliar

Por Alessander Raker Stehling, via redes sociais...

 

A palavra paixão, do grego "Pathos", significa afecção, doença. Até o século XVIII ela era sinônimo de emoção, porém hoje tem um significado totalmente diferente.

 

A paixão, do francês "Amour-Passion", é entendida - nos dias de hoje - como uma forma de emoção amorosa que domina a personalidade e é capaz de transpor obstáculos morais e sociais, em outras palavras, uma forte emoção que domina a personalidade do sujeito, levando-o a agir totalmente fora dos seus princípios e da razão.

 

Por longos anos a paixão foi considerada uma doença da alma, sendo fortemente criticada por Kant em seu livro Antropologia, História e Educação, onde dizia que a "paixão é a inclinação que impede a razão de compará-la com as outras inclinações e assim fazer uma escolha entre elas."

 

Para Kant, a Providência as teria colocado na natureza do homem antes que este alcançasse algum grau de civilização.

 

Já para Hegel, a paixão não é boa nem má, ele diz que "sua forma só exprime que um sujeito pôs num único conteúdo todo interesse vivo de seu espírito, de seu talento, de seu caráter e de seu prazer. Nada de grande foi realizado sem paixão. Não passa de moralidade morta, hipócrita, a que investe contra a forma da paixão como tal." (Hegel - Enciclopédia das Ciência Filosóficas). Hegel claramente faz uma crítica à visão de Kant.

 

Segundo Hegel, a paixão seria uma Providência Cósmica, como "astúcias" da Razão Infinita, para realizar seus fins.

 

Outro defensor das paixões foi Nietzsche. Para ele, era sinal de fraqueza o temor dos sentidos, dos desejos e das paixões.

 

Considerando a paixão dominante como a "forma suprema de saúde" porque nela "a coordenação dos sistemas internos e seu trabalho a serviço de um mesmo fim são mais bem realizados: o que é mais ou menos a definição de saúde". (livro Vontade de Potência)

 

Seja como for, temos dois impasses: por um lado alguns alegam que a paixão é ruim, pois ela é capaz de dominar completamente a conduta humana e afastá-la da desejável capacidade de autonomia e escolha racional. Entretanto, para outros a paixão é o que nos leva a criações fantásticas, pois é através dela que todos os sistemas do corpo se unem , levando-nos ao foco total e direcionamento das nossas forças vitais.

E aí qual é a sua opinião a respeito da paixão? Ela é boa ou ruim?

 

- Alessander Raker Stehling

 

 
 

 

 

 
 
Deixe seu comentário!
 
 
 
Banner Einstein
Bassani
Rose Bueno Acessórios
Banner emprego
Banner Mirante
Banner pedrão 2018
Banner violência se limite