Banner dengue 2021

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Cartas do Leitor
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Falando Sério
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  SICOOB
  SINSMI
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Bruno Peron
Cultura
Inácio Dantas
João Maria
Miss Paraná
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
Usain Bolt é a legenda do esporte na atualidade.
  Data/Hora: 1.abr.2013 - 8h 19 - Colunista: Cultura  
 
 
clique para ampliar

Tribuna da Imprensa - Helio Fernandes - Usain Bolt é a legenda do esporte na atualidade. Principalmente no atletismo. Nasceu na Jamaica, vive correndo o mundo, mas lá é o repouso do guerreiro. Estive duas vezes na Jamaica, sempre de passagem. Uma de 6 horas, esperando para tomar o avião para Cuba, os americanos não permitiam voo direto. Deu para admirar as ruínas da capital, incendiada pelo pirata Morgan, por ordens da Rainha Vitoria.

 

A ideia de montar uma pista de 150 metros, em plena praia de Copacabana, altamente profissional. E permitiu que a multidão na praia e na Avenida Atlântica pudesse ficar perto desse predestinado Usain Bolt. O espetáculo é ele, dentro e fora da pista. Que carisma, que domínio total, que simplicidade.

 

E principalmente a alegria e o prazer de fazer o que ele faz, de coexistir com o povo. Sem isso, não haveria invenção possível.

 ------------------0---------------

A vergonha, o vexame e a corrupção repercutem na Europa. Blatter e Valcke se reúnem e cogitam (?) de outro local para a Copa. Aqui, o Ministério Público tem que aparecer e exigir transparência do ex e do atual prefeito. E Usain Bolt, predestinado.

 

Só na quinta-feira pela manhã, Joseph Blatter tomou conhecimento da derrocada, do tumulto e da quase tragédia do Engenhão. Estava na sede da Fifa (que mais ele tem para fazer?), viu a notícia no site do “El Pais”, jornal realmente bem-informado. Confirmou em outros órgãos de comunicação, entrou em desespero.

 

Maia e Paes, indefensáveis

Só aí telefonou para Jerome Valcke, que não sabia de coisa alguma, nada surpreendente, aqui mesmo fomos enganados durante 5 anos, o tempo de “proteção” das empreiteiras-construtoras que podem tudo no Brasil. Marcaram um almoço a seguir, Blatter perguntou a Valcke: “Ligamos para o ministro no Brasil?”. E Valcke: “Numa Quinta-Feira Santa?”.

 

Esqueceram, não se lembraram (precisavam de mais informações) que o ministro do Esporte é comunista, Semana Santa não representa nada para ele. Se tivessem falado com Aldo Rebelo, ele pegaria um avião no mesmo dia, na Sexta-Feira da Paixão estaria na Suíça.

 

Combinaram que falariam com ele no sábado, a partir daí, não sei o que acertaram. Mas por intuição, e não informação, Valcke deve estar chegando. Se não tivesse sido tão vulgar e audacioso, com a frase que ficou famosa, “o Brasil está precisando levar um pontapé no traseiro”, Valcke poderia estar repetindo convicto: “Eu não disse, eu não disse”.

 

BLATTER E VALCKE PENSAM (?)
EM OUTRO PAÍS PARA A COPA

O almoço só terminou no fim da tarde. Já sabiam que o Engenhão estava fora da Copa das Confederações, iam se informando através da internet. Blatter mais angustiado, apressado, aloprado, fez a proposta radical. Valcke, considerando que tudo poderia desabar em cima dele, pediu calma. E respondeu: “No Brasil, decidimos com mais dados e informações”.

 

Continuavam horrorizados, admitiam em conjunto: “Como isso pôde acontecer sem que soubéssemos e tivéssemos qualquer comunicação?”. Foram se acalmando, não podiam fazer outra coisa. E reconheceram, ao irem embora: “Minha preocupação agora é com o Maracanã. Sinto que existe alguma coisa com o estádio, ou lá dentro ou do lado de fora”.

 

AGORA O PROBLEMA É NOSSO, QUER DIZER:
DE MAIA, DE PAES E DO MINISTÉRIO PÚBLICO

Há muito que construir em cima do que desconstruíram, mas a iniciativa tem que ser do Ministério Público. 1 – Apurar por que um estádio orçado em 60 milhões custou 380 milhões. 2 – Por que foi erguido para o Panamericano e só agora a opinião pública sabe de alguma coisa? 3 – A irresponsabilidade de Eduardo Paes é tão criminosa quanto a de Cesar Maia. 4 – O ex-prefeito é especialista em “Palácio das Artes”. 5 – Já o atual prefeito, premeditou, planejou e executou o ato de prescrição que isenta as empreiteiras-construtoras de qualquer pagamento ou indenização. 6 – Só se for a favor delas.

 
 

 

 

 
 
Deixe seu comentário!
 
 
 
Banner emprego
Banner violência se limite
Banner Einstein
Rose Bueno Acessórios
Banner Mirante
Banner pedrão 2018
Bassani